sexta-feira, 9 de maio de 2008

Exercícios - Caderno complementar I (de 1 a 32)

1- A seqüência de palavras cujas sílabas estão separadas corretamente é:

  • A-dje-ti-vo / im-per-do-á-vel / bo-ia-dei-ro
  • In-ter-ve-io / tec-no-lo-gi-a / su-bli-nhar
  • In-tu-i-to / co-ro-i-nha / pers-pec-ti-va
  • Co-ro-lá-rio / subs-tan-ti-vo / bis-a-vô /
  • Flui-do / at-mos-fe-ra / in-ter-vei-o

Separação silábica adequada:

Ad-je-ti-vo: Só existem duas consoantes subseqüentes em uma mesma sílaba se a segunda for l, R ou S, como em su-BLi-me a-DRe-na-li-na, suBS-tan-ti-vo. Exceção: em início de palavra: pneu-má-ti-co, gno-mo.

Boi-a-dei-ro, in-ter-vei-o: Nos encontros aia, eia, oia, uia, aie, eie, oie, uie, aio, eio, oio, uiu e uiu, em que o i é uma semivogal, a última vogal pertence à sílaba subseqüente. Se o i não for semivogal, e sim vogal, a primeira vogal fica na sílaba anterior, como em flu-iu.

In-tui-to: O i só se isola da vogal anterior se houver a formação de um hiato, ou seja se o i e a vogal anterior forem pronunciados cada um em uma sílaba.

Bi-sa-vô: Nunca uma sílaba é terminada em consoante se a subseqüente for iniciada por vogal.

Observações:

Tec-no-lo-gia: As palavras terminadas em ia, ie, io, ua, ue, uo que não tenham a sílaba anterior acentuada formam hiato entre as vogais das duas últimas sílabas: di-a, a-fi-e, sa-di-o, flu-tu-a, re-cu-e, a-tu-o. Já as que têm a sílaba anterior acentuada tanto podem formar hiato quanto ditongo crescente: Cás-si-a ou Cás-sia, Tê-nu-e ou tê-nue...

Sub-li-nhar ou su-bli-nhar: as duas separações são adequadas.


 

2- Assinale a seqüência em que todas as palavras estão partidas corretamente:

  • Trans-a-tlân-ti-co / fi-el / sub-ro-gar
  • Bis-a-vô / Du-e-lo / Fo-ga-réu
  • Sub-lin-gual / bis-ne-to / de-ses-pe-rar
  • Des-li-gar / sub-ju-gar / sub-scre-ver
  • Cis-an-di-no / es-pé-cie / a-teu

Separação silábica adequada:

Tran-sa-tlân-ti-co, bi-sa-vô, ci-san-di-no: Nunca uma sílaba é terminada em consoante e a subseqüente iniciada por vogal.

Subs-cre-ver:
S só inicia sílaba se a segunda letra da sílaba for uma vogal.

Observações:

Sub-ro-gar e sub-lin-gual: Essas palavras se pronunciam como em sub-ge-ren-te, e não como em su-bli-me.


 

3- Como são separadas as sílabas das palavras psicossocial e traído?

Psi-cos-so-ci-al: Consoantes mudas em início de palavra não formam sílaba sozinhas. Os dígrafos RR, SS, SC, SC, XC e XS separam-se silabicamente.

Tra-í-do: A letra i formou hiato com a vogal anterior.


 

4- Na frase No restaurante, onde entrei arrastando os cascos como um dromedário, resolvi-me ver livre das galochas. Existem quantos ditongos?

Ditongo é o encontro de uma vogal e uma semivogal, na mesma sílaba. Há ditongo nas seguintes palavras:

Restaurante: res-tau-ran-te – AU: ditongo decrescente.

Entrei: en-trei – EI: ditongo decrescente.

Dromedário: dro-me-dá-rio: IO: ditongo crescente.


 

5- Nesta relação, as sílabas tônicas estão sublinhadas. Uma delas, porém, esta sublinhada incorretamente. Assinale-a:

  • In-te-rim
  • Pu-di-co
  • Ru-bri-ca
  • Gra-tui-to
  • I-nau-di-to

Ínterim: palavra proparoxítona, cujo significado é espaço de tempo.


 

6- O bom tempo passou e vieram as chuvas. Os animais todos, arrepiados, passavam os dias cochilando. Nesse trecho há quantos ditongos e quanto hiatos?

Ditongos:
passou e animais: ditongos decrescentes: ou e ai; vieram e passaram: ditongo decrescente: am (a letra M, na terminação –AM, tem som de U – é semivogal);

Hiatos:
vieram, arrepiados e dias: i-e, i-a, i-a

Há, portanto, quatro ditongos e três hiatos.


 

7- Assinale a melhor resposta. Em papagaio, temos:

  • Um ditongo
  • Um trissílabo
  • Um dígrafo
  • Um proparoxítono
  • Um tritongo

Nos encontros aia, eia, oia, uia, aie, eie, oie, uie, aio, eio, oio, uiu e uiu, em que o i é uma semivogal, a última vogal pertence à sílaba subseqüente. Se o i não for semivogal, e sim vogal, a primeira vogal fica na sílaba anterior, como em flu-iu.

A separação silábica de papagaio, portanto, é pa-pa-gai-o. Há quatro sílabas. É um polissílaba.

Esses encontros, aparentemente têm um ditongo decrescente (ai) e um hiato (i-o). Hiato, porém, é o encontro de duas vogais, o que não acontece nesses encontros, já que a letra i é semivogal. O que ocorre é a formação de duplo ditongo, pois o som i pertence a ambas as sílabas: ai-io.

A sílaba tônica é GAI. É paroxítona.

A melhor resposta, então, é um ditongo. A resposta mais adequada, porém, seria duplo ditongo.


 

8- Indique a alternativa em que há erro(s) de divisão silábica:

  • Res-sur-gir, a-ve-ri-güeis, vô-o, quais-quer
  • Ca-í-ram, co-o-pe-rar, pig-meu, op-ção, cons-ti-tuin-tes
  • Tu-a, ai-ro-so, e-gí-pcio, su-bs-tan-ti-vo, pneu-má-ti-co
  • Ab-di-ca-ção, o-ci-den-tal, sor-rin-do, sou-bes-te, mne-mô-nica
  • A-do-les-cen-te, mai-o-res, sub-ju-gar, me-lan-co-li-a, cir-cui-to

Separação silábica adequada:

e-gíp-cio: Só existem duas consoantes subseqüentes em uma mesma sílaba se a segunda for l, R ou S, como em su-BLi-me a-DRe-na-li-na, suBS-tan-ti-vo. Exceção: em início de palavra: pneu-má-ti-co, gno-mo.

Subs-tan-ti-vo: Não existe sílaba sem vogal.

Observações:

Constituintes: Há duas possibilidades: cons-ti-tuin-tes e cons-ti-tu-in-tes.


 

9- Assinale a alternativa correta quanto à divisão silábica das palavras dadas:

  • Sa-gu-ão, mín-guam, a-bs-tra-to, de-lin-qüi-u, plúm-beo
  • Fric-ção, rit-mo, pneu-má-ti-co, cai-ais, bo-ê-mia
  • Mag-ne-tis-mo, em-xa-güei, ni-nha-ri-a, res-pe-i-to, mei-os
  • Sub-lo-car, ca-iu, re-ce-pção, a-cces-sí-vel, subs-cre-ver
  • Coi-ta-do, trans-a-tlân-ti-co, pis-ci-na, suas, põem

Separação silábica adequada:

Sa-guão, de-lin-qüiu: Há a formação de tritongo.

Abs-tra-to: Não existe sílaba sem vogal.

Res-pei-to: Há a formação de ditongo.

Re-cep-ção: O p mudo fica na sílaba anterior.

ac-ces-sí-vel: As consoantes idênticas se separam silabicamente.

Tran-sa-tlân-ti-co: Nunca uma sílaba é terminada em consoante e a subseqüente iniciada por vogal.

Su-as: Há a formação de hiato.


 

10- Aponte o único conjunto onde há erro na divisão silábica:

  • Flui-do, sa-guão, dig-no
  • Cir-cuns-cre-ver, trans-cen-den-tal, tran-sal-pi-no
  • Con-vic-ção, tung-stênio, rit-mo
  • Ins-tru-ir, an-te-pas-sa-do, se-cre-ta-ri-a
  • Co-o-pe-rar, dis-tân-cia, bi-as-vô

Separação adequada:

Tungs-tê-nio: Só existem duas consoantes subseqüentes em uma mesma sílaba se a segunda for l, R ou S, como em su-BLi-me a-DRe-na-li-na, suBS-tan-ti-vo. Exceção: em início de palavra: pneu-má-ti-co, gno-mo.


 

11- Apenas num dos seguintes casos a divisão silábica não está feita de acordo com as normas vigentes. Assinale-o:

  • Tran-sa-tlân-ti-co
  • Ab-di-ca-ção
  • Subs-ta-be-le-ce
  • Fi-ís-si-mo
  • Cis-an-di-no

Separação adequada:

Ci-san-di-no: Nunca uma sílaba é terminada em consoante e a subseqüente iniciada por vogal.


 

12- "Amar solenemente as palmas do deserto, / o que é entrega ou adoração expectante, / e amar o inóspito, o cru, / um vaso sem flor, um chão vazio, / e o peito inerte, / e a rua vista em sonho, e uma ave de rapina." Nos versos de Drummond de Andrade, as palavras destacadas significam, respectivamente:

  • Radiante, seco, sem atividade
  • Que espera, inabitável, sem atividade
  • Incondicional, inabitável, sem forças
  • Que espera, sem finalidade, sem forças
  • Incondicional, seco, inerme

Expectante: que espera

Inóspito: em que não se pode viver

Inerte: sem atividade


 

16- Afirmação falsa:

  • Dôce é acentuada graficamente
  • Há acento indevido em raiz.
  • Falta acento em ruína.
  • Têm está acentuada por indicar plural.
  • Funil não deve ser acentuada graficamente.

Doce: palavra paroxítona terminada em e. As paroxítonas não são acentuadas quando terminarem em e.


 

17- Assinale a alternativa em que todas as palavras são paroxítonas (foram omitidos os acentos):

  • Rubrica – avaro – pegada – acrobata
  • Mister – filantropo – misantropo – condor
  • Pegaso – prototipo – arquetipo – rubrica
  • Necromancia – quiromancia – ibero – Nobel
  • Nenhuma das anteriores.

São oxítonas (a última sílaba é a mais forte):

Mister (significa "profissão = mister de advogado", "intuito = Seu mister é vencer-me", "necessidade = Não há mister tanto gasto", "o que é necessário = Foi mister agir daquele modo"), condor, Nobel.

São paroxítonas (a penúltima sílaba é a mais forte):

Rubrica, avaro, pegada, acrobata, filantropo, misantropo, necromancia, quiromancia, ibero.

São proparoxítonas (a antepenúltima sílaba é a mais forte):

Pégaso, protótipo, arquétipo.


 

18- Em todas as alternativas as palavras foram acentuadas corretamente, exceto em:

  • Eles têm muita coisa a dizer.
  • Estude os dois primeiros ítens do programa.
  • Afinal, o que contém este embrulho?
  • Foi agradável ouvir aquele orador.
  • Por favor, dêem-lhe uma nova chance.

Itens: é palavra paroxítona. Somente as oxítonas terminadas em –em e –ens são acentuadas.

Eles têm: verbo ter na terceira pessoa do plural do presente do indicativo: um e só com acento circunflexo.

Contém: verbo derivado de ter na terceira pessoa do singular do presente do indicativo: um e só com acento agudo: este embrulho contém algo. Se o sujeito estivesse no plural, haveria acento circunflexo: estes embrulhos contêm algo.


 

19- Complete corretamente a frase com vir, ver e convir: Aqueles que (vêem – vêm – veem – vem) do interior, (vêm – vêem – vem – veem) a cidade grande como o mundo que lhes (convem – convém – convêm – convêem).

Verbo vir: ele vem, mas eles vêm, ou seja, quando o verbo vir estiver conjugado na terceira pessoa do plural do presente do indicativo, é estruturado com um e apenas e com acento circunflexo. Já na terceira pessoa do singular não há o acento.

Verbo ver: ele vê, mas eles vêem, ou seja, quando o verbo ver estiver conjugado na terceira pessoa do plural do presente do indicativo, será estruturado com dois es e com acento circunflexo no primeiro e: êem. Já na terceira pessoa do singular, há um e só, com acento circunflexo.

Verbo convir: é derivado do verbo vir. Os derivados de ter e de vir terão um e só e acento agudo na terceira pessoa do singular e um e só e acento circunflexo na terceira pessoa do plural: Ele convém; Eles convêm.


 

20- Assinale a opção em que os vocábulos não obedecem à mesma regra de acentuação gráfica:

  • Idéia – herói – escarcéu
  • Concluído – saúde – atribuí-lo
  • Amá-lo, fazê-lo, pô-lo
  • Conseqüência – mágoa – homogêneo
  • Cáqui – ninguém - amável

Idéia – herói – escarcéu: Ditongos abertos éu, éi, ói.

Concluído – saúde – atribuí-lo: Letras i e u formando hiato.

Amá-lo, fazê-lo, pô-lo: Formas verbais oxítonas terminadas em a, e, o, seguidas de lo, la, los, las.

Conseqüência – mágoa – homogêneo: Paroxítonas terminadas em ditongo crescente.

Cáqui – ninguém – amável: cáqui e amável são paroxítonas, mas ninguém é oxítona.


 

21- Indique o par em que o acento gráfico não tem a mesma função:

  • Círculo – líquido
  • Notícia – proprietário
  • Pôr - pára
  • Água – pára
  • Difíceis – amáveis

Círculo – líquido: Proparoxítonas

Notícia – proprietário: Paroxítonas terminadas em ditongo crescente.

Pôr – pára: Acentos diferenciais.

Água – pára: água: paroxítona terminada em ditongo crescente, mas pára: acento diferencial.

Difíceis – amáveis: Paroxítonas terminadas em ditongo crescente.


 

22- Por favor, (para – pára) com esse (ruído – ruido), pois precisamos de (tranqüilidade – tranquilidade).

Para: preposição; pára: verbo parar.

Ruído: A letra i formou hiato tônico com a vogal anterior.

Tranqüilidade: Trema quando a pronúncia for kwe, kwi, gwe, gwi.


 

23- Terminado o (vôo – voo), o (heroi – herói) recebeu (veementes – veemêntes) aplausos.

Vôo: As palavras terminadas em –ôo são acentuadas.

Herói: ditongo aberto ói.

Veementes: As paroxítonas terminadas em e não são acentuadas.


 

24- Assinale a alternativa cujas palavras estão corretas quanto à acentuação:

  • Luis, apôio, nódoa, próton, chapéuzinho
  • Gratuito, eu apóio, ítem, pêras, álbuns
  • Sanduíche, averigúe, refém, puni-lo, amável
  • Âmago, ônus, amá-lo-íeis, itens, taxi
  • Biquini, juíz, áureo, joquei, eles mantém

Acentuação adequada:

Luís: A letra i formou hiato tônico com a vogal anterior.

O apoio: somente o ditongo aberto ói recebe acento; o ditongo fechado não.

Chapeuzinho: a sílaba tônica é zi, e não eu.

Item: só as oxítonas terminadas em em e ens recebem acento; as paroxítonas não.

Peras: só o singular pêra recebe acento; o plural não.

Táxi, biquíni: as paroxítonas terminadas em i são acentuadas.

Juiz: a letra i formou hiato com a voga anterior, mas há consoante na mesma sílaba.

Jóquei: as paroxítonas terminadas em ei são acentuadas.

Eles mantêm: Os derivados de ter e de vir terão um e só e acento agudo na terceira pessoa do singular e um e só e acento circunflexo na terceira pessoa do plural: Ele contém; Eles contêm.


 

25- Assinale a alternativa em que todas as palavras estejam corretamente acentuadas:

  • Tietê, órgão, chapéuzinho, estrêla, advérbio
  • Fluido, geléia, Tatuí, armazém, caráter
  • Saúde, melância, gratuíto, amendoím, fluído
  • Inglês, cipó, cafèzinho, útil, réu
  • Canôa, heroismo, crêem, Sergípe, bambú


 

Acentuação adequada:

Chapeuzinho, cafezinho: nenhuma palavra terminada em –zinho e em –mente recebe acento.

Estrela, canoa, Sergipe: as paroxítonas terminadas em a, e, o não são acentuadas; as oxítonas, sim.

Fluido, gratuito: pronunciam-se como fui.

Melancia: pronuncia-se como sadia. É paroxítona. As paroxítonas terminadas em a não são acentuadas.

Amendoim, bambu: a sílaba tônica é a última. São, portanto, oxítonas. As oxítonas são acentuadas quando terminarem em a, e, o, em, ens.

Heroísmo: a letra i formou hiato tônico com a vogal anterior.


 

26- A alternativa em que as duas palavras acentuadas não seguem a mesma regra de acentuação é:

  • Ninguém – também
  • Dólar – pólo
  • Eficiência – próprio
  • Escrúpulos – síntese
  • Heróis – bóia

Ninguém – também: são oxítonas terminadas em em.

Dólar – pólo: dólar: paroxítona terminada em r; pólo: acento diferencial.

Eficiência – próprio: são paroxítonas terminadas em ditongo crescente.

Escrúpulos – síntese: são proparoxítonas

Heróis – bóia: ambas têm ditongo aberto ói.


 

27- Considerando o uso apropriado de termo sublinhado, identifique em que sentença do diálogo abaixo há um erro de grafia.

  • Por que você não entregou o trabalho ao professor?
  • Você quer mesmo saber o porquê?
  • Claro. A verdade é o princípio por que me oriento.
  • Pois, acredite, eu não sei porque fiz isso.
  • Você está mentindo. Por quê?

Porquê: é um substantivo. Usa-se depois de artigo (o, os, um, uns) de pronome ou de numeral. Ex.: Você quer mesmo saber o porquê?

Por quê: usa-se somente um final de frase, quando não for antecedido de artigo, pronome nem numeral. Ex.: Você está mentindo. Por quê?

Por que: substitutivo de por qual razão (sem estar em final de frase), pelo qual, pela qual, pelos quais, pelas quais. Por ex.: Por que você não entregou o trabalho ao professor?; Claro. A verdade é o princípio por que me oriento.; Pois, acredite, eu não sei por que fiz isso.

Porque: é uma conjunção. Liga duas orações indicando causa, explicação ou finalidade. Por ex.: Fiz isso porque quis.


 

28- Diálogo:

  • (Por que / Por quê / Porque) me julgas indiferente?
  • (Porque / Por que) tenho meu ponto de vista.
  • E não o revelas (por que / porque / por quê)?
  • Nem sei o (porque / porquê, por quê).

Por que
me julgas indiferente? (= por qual razão)

Porque
tenho meu ponto de vista. (conjunção que indica causa)

E não o revelas por quê? (final de frase)

Nem sei o porquê. (antecedido de artigo)


 

29- Assinale a frase gramaticalmente correta:

  • Não sei por que discutimos.
  • Ele não veio por que estava doente.
  • Mas porque não veio ontem?
  • Não respondi porquê não sabia.
  • Eis o porque da minha viagem.

Correção:

Não sei por que discutimos. (= por qual razão)

Ele não veio porque estava doente. (conjunção que indica causa)

Mas por que não veio ontem? (= por qual razão)

Não respondi porque não sabia. (conjunção que indica causa)

Eis o porquê da minha viagem. (antecedido de artigo)


 

30- Há uma alternativa errada. Assinale-a.

  • A eminente autoridade acaba de concluir uma viagem política.
  • A catástrofe torna-se iminente.
  • Sua ascensão foi rápida.
  • Ascenderam o fogo rapidamente.
  • Reacendeu o fogo do entusiasmo.

Eminente = alto, elevado, importante.

Iminente = prestes a acontecer.

Ascensão = subida, elevação

Ascender = subir, elevar

Acender = pôr fogo; fazer arder; queimar


 

31- Assinale o item em que a palavra destacada está incorretamente aplicada:

  • Trouxeram-me um ramalhete de flores fragrantes.
  • A justiça infligiu a pena merecida aos desordeiros.
  • Promoveram uma festa beneficiente para a creche.
  • Devemos ser fiéis ao cumprimento do dever.
  • A cessão de terras compete ao Estado.

Fragrante = cheiroso, perfumado.

Flagrante = no ato.

Infringir = transgredir

Infligir = aplicar a pena

Cumprimento = ato de cumprir; saudação.

Cumprimento = tamanho

Seção = departamento; repartição; corte

Sessão = reunião

Cessão = ato de ceder; doação


 

32- Complete as lacunas: Pedro e João, (mal / mau) entraram em casa, perceberam que as coisas não estavam bem, pois sua irmã caçula escolhera um (mal / mau) momento para comunicar aos pais que iria viajar nas férias; (mas / mais) seus dois irmãos deixaram os pais (mas / mais) sossegados quando disseram que a jovem iria com as primas e a tia.

Mal: é antônimo de bem.

Mau: é antônimo de bom.

Mas: é conjunção. Tem o mesmo valor de porém.

Mais: advérbio que designa aumento, grandeza, superioridade.

3 comentários:

Isabel disse...

Prof. Dilson, gostaria de tirar a seguinte dúvida:

Devemos falar:
Morei na França ou
Morei em França

Obrigada,

Isabel
isabelmariaferreira@gmail.com

Dílson Catarino disse...

É facultativo o uso do artigo diante de Ásia, África, Europa, Espanha, França, Inglaterra, entre outros, ou seja, tanto se pode usar o artigo quanto não.

diana disse...

Prof.Dilson, adorei os exercícios.
Estou estudando p concursos.
Obrigada!