sábado, 15 de novembro de 2014

Que saiinha feiinha!

As palavras terminadas em três fonemas vocálicos em que o intermediário seja "i" (aia, eia, oia, etc), nos diminutivos e nos aumentativos não ocorre a perda deste: saiinha, saiona, praiinha, praiona, feiinho, feião. 

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

O imitar é congênito no homem, e os homens se comprazem no imitado. (Aristóteles. Poética)


Essa frase constava da prova de Conhecimentos Gerais do vestibular 2015 da UEL. A questão não versava sobre gramática, mas, quem não a domina, certamente sentiu dificuldades em entender seu significado em virtude do vocabulário: qual o significado de "congênito" e de "comprazem"? E, como não conhece o significado do verbo, certamente não sabe como o conjugar. Vamos, então, à explicação:

O adjetivo "congênito" tem como significado, dentre outros, "nascido com o indivíduo". Aristóteles, portanto, afirmou que o ato de imitar nasce com o homem. O ser humano imita seus semelhantes desde o nascimento. Aprende pelas ações dos outros.

O verbo "comprazer" significa "fazer o gosto, a vontade; ser agradável; ser do agrado de; agradar, satisfazer". "Comprazem" é a conjugação da terceira pessoa do plural (eles - os homens) do presente do indicativo (sempre). Na frase, porém, o verbo utilizado foi "comprazer-se", verbo pronominal - aquele que se acompanha do pronome (me, te, se, nos, vos, se) em todas os tempos e modos, cujo significado é "deleitar-se, deliciar-se, regozijar-se". Aristóteles, então, afirmou que os homens se deliciam no imitado, ou seja, gostam da imitação.

O verbo "comprazer", ou "comprazer-se", se conjuga na maioria dos tempos com as mesmas desinências (terminações) de qualquer verbo terminado em "-er". Observe:

- eu vendo, tu vendes, ele vende, nós vendemos, vós vendeis, eles vendem, então:
- eu comprazo, tu comprazes, ele compraz (o "e" desaparece), nós comprazemos, vós comprazeis, eles comprazem (comprazer)
- eu me comprazo, tu te comprazes, ele se compraz, nós nos comprazemos, vós vos comprazeis, eles se comprazem (comprazer-se)

- eu vendia, tu vendias, ele vendia, nós vendíamos, vós vendíeis, eles vendiam, então:
- eu comprazia, tu comprazias, ele comprazia, nós comprazíamos, vós comprazíeis, eles compraziam

- eu vendi, tu vendeste, ele vendeu, nós vendemos, vós vendestes, eles venderam, então:
- eu comprazi, tu comprazeste, ele comprazeu, nós comprazemos, vós comprazestes, eles comprazeram.

Esse tempo - o pretérito perfeito do indicativo - admite outra conjugação:

- eu comprouve, tu comprouveste, ele comprouve, nós comprouvemos, vós comprouvestes, eles comprouveram.

Há outros dois tempos que admitem dupla conjugação:

1) O pretérito imperfeito do subjuntivo - aquele geralmente encabeçado pela conjunção "se" e com a desinência "-sse"
- se eu comprazesse ou comprouvesse, se nós comprazêssemos ou comprouvéssemos, etc.

2) O futuro do subjuntivo - aquele encabeçado geralmente pela conjunção "quando", indicando ação futura hipotética:
- Quando ele comprazer ou comprouver, quando eles comprazerem ou comprouverem, etc.

Veja alguns exemplos:

- Eu sempre me comprazi estudando Português.
- Eu sempre me comprouve estudando Português.
- Os namorados se comprazem quando estão juntos.
- Nós nos comprazeremos certamente durante as férias.
- Não me compraz estudar Química.


Há também o verbo "aprazer", cujo significado é "causar prazer; ser aprazível; agradar, deleitar" e o correspondente pronominal "aprazer-se", que significa "sentir prazer, contentar-se, deleitar-se". Sua conjugação é idêntica à de comprazer, porém, não há a duplicidade naqueles três tempos. Há somente aquela em que haja "prouve": eu me aprouve, se eu aprouver, quando nós aprouvermos, etc.

Veja alguns exemplos:

- Eu sempre me aprouve estudando Português.
- Os namorados se aprazem quando estão juntos.
- Nós nos aprazeremos certamente durante as férias.
- Não me apraz estudar Química.

Finalmente, há ainda o verbo "prazer", sinônimo de "aprazer" e de "comprazer". Este só se conjuga nas terceiras pessoas do singular e do plural: praz, prazem; prouve, prouveram, etc. O sujeito deste verbo é representado por algo, não por alguém. Por exemplo:


- Não me praz estudar Química.

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Cãibra ou câimbra?

Ambas as escritas são adequadas ao Português padrão. A justificativa da acentuação é a seguinte: 

- Em "cãibra", há duas sílabas (cãi-bra). É, portanto, uma palavra paroxítona, pois a penúltima sílaba é a mais forte. As paroxítonas terminadas em "a" não recebem acento, como ocorre com "cama, banana, cachaça, mulata". Como na primeira sílaba há a nasalização, deve-se usar o til, senão a pronúncia seria idêntica à de "caibro, saibro, raiva, caixa".

- Em "câimbra", há três sílabas (câ-im-bra). É, portanto, uma palavra proparoxítona, pois a antepenúltima sílaba é a mais forte. Todas as proparoxítonas são acentuadas, por isso a obrigatoriedade do acento circunflexo, já que o "a" tem som fechado, como em "câmara, Tâmisa, flâmula, pântano".

domingo, 19 de outubro de 2014

O bê-á-bá do blá-blá-blá

Com a Reforma Ortográfica, passaram a ter hífen todos os vocábulos compostos por elementos repetidos com ou sem alternância vocálica ou consonântica:

- lenga-lenga, zum-zum-zum, ti-ti-ti, tim-tim, lero-lero, zigue-zague, vai-volta, tique-taque.

A única exceção, segundo o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa, o documento oficial de nosso idioma, é o vocábulo vaivém.

Quanto à acentuação, os elementos terminados em a, e, o são acentuados; os demais, não:


- blá-blá-blá, zás-trás, bê-á-bá, ti-ti-ti, fru-fru

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Gratuito, intuito, fortuito, circuito, fluido

Muitas são as pessoas que se equivocam ao pronunciar essas palavras, por acentuarem a pronúncia da letra "i", que deve ficar na mesma sílaba do "u". Esta é mais forte que aquela. A pronúncia delas é equivalente a "FUI": GRA-TUI-TO, IN-TUI-TO, FOR-TUI-TO, CIR-CUI-TO, FLUI-DO.

Uma observação tem de ser feita: há também a possibilidade de se pronunciar FLU-Í-DO, escrevendo-se a palavra com acento: quando for o particípio do verbo "fluir", e não o substantivo. Por exemplo:

- O fluido para freios. O vocábulo "fluido" é substantivo. Pronuncia-se, portanto, FLUI-DO.
- A explicação do professor tem fluído muito bem. O vocábulo "fluído" é particípio de "fluir". Pronuncia-se, portanto, FLU-Í-DO.

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Ninguém é ruim em Matemática, nem em Física ou em Química...

Numa publicação em mídia eletrônica de Londrina, havia a seguinte frase: "Falta de hormônio na gestação gera crianças ruins em Matemática". O que seria uma criança ruim em alguma disciplina?
Segundo o dicionário Aurélio, o adjetivo "ruim" tem os seguintes significados:

1. Que não tem préstimo; inútil.
Uma criança não é inútil...

2. Que prejudica (física ou moralmente); prejudicial, nocivo, mau.
Uma criança não é nociva, má...

3. Que tem má índole; perverso, malvado, mau.
Uma criança é perversa?

4. Estragado, deteriorado, podre.
Criança podre?

5. Que apresenta defeito; estragado, defeituoso.
Criança com defeito?

6. De má qualidade; ordinário.
Criança de má qualidade?

Observe, portanto, que é inadequado qualificar uma criança que apresenta dificuldades em aprender determinada matéria como "ruim". Ela tem dificuldades, e só. A falta de hormônio prejudica o desempenho da criança ou o influencia negativamente, mas "ruim" ela não é!

domingo, 14 de setembro de 2014

Trazimento e trazida

Trazimento e trazida são substantivos pouquissimamente utilizados, mas adequados ao Português padrão. P. ex.:

- O não trazimento do RG impede o aluno de se submeter à prova.
- A não trazida do RG impede o aluno de se submeter à prova.

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

10 megas

Ouça a explicação do Prof. Dílson Catarino acerca da pluralização dos elementos de composição quilo, mega e giga e também sobre a concordância dos adjetivos, na CBN Londrina.


segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Regência adequada dos verbos indicadores de comunicação

Ouça a explicação do Prof. Dílson Catarino na CBN Londrina acerca da adequada regência dos verbos indicadores de comunicação, como avisar, advertir, certificar, cientificar, comunicar, informar, lembrar, notificar, noticiar, prevenir, etc.



quinta-feira, 21 de agosto de 2014

O político mais bem avaliado

            Vários amigos me telefonaram ou me enviaram mensagens eletrônicas para me perguntar sobre um outdoor que propaga a avaliação de um político londrinense no Brasil, julgando a frase “no mínimo estranha”, como disse um deles. A frase diz que o político é o mais bem avaliado. O adequado não seria “melhor avaliado”?

            A gramática padrão diz que, quando o vocábulo bem participar de expressão comparativa de superioridade com particípio de verbo, não se pode usar a forma sintética “melhor”, e sim a analítica mais bem. O mesmo ocorre com mal: mais mal no lugar de “pior”. São adequadas, portanto, as seguintes frases:

- O meu time está mais bem preparado que os outros.
- A matéria foi mais bem explicada pelo professor.
- A teoria mais bem apresentada é a do pesquisador de Londrina.
- Esse é o professor mais mal preparado da escola.

O mesmo ocorre quando houver a expressão superlativa de superioridade o mais ou a mais ou de inferioridade o menos ou a menos:

- A explicação dele foi a mais bem dada.

            Particípio é uma forma nominal de verbo muitas vezes com características de adjetivo. Com os verbos ser e estar, forma locução verbal indicadora de sujeito paciente, ou seja, sujeito que sofre a ação verbal, como nas seguintes frases:

- O político foi avaliado pela comissão.
- A cidade foi invadida pela horda.
- O criminoso está cercado pelos policiais.

Com os verbos ter e haver, forma locução indicadora de tempo verbal composto, como nas seguintes frases:

- A comissão tem avaliado os políticos.
- Eles haviam assinado o documento.
- Até amanhã haverei terminado o trabalho.

            Alguns verbos, denominados de abundantes, possuem dois particípios: o regular, terminado em ado ou ido, que forma locução com ter ou haver, e o irregular, com outra terminação, que não ado, ido, que forma locução com ser ou estar, mesmo havendo ter ou haver junto. Veja alguns exemplos:

- Eles têm entregado as encomendas em dia.
- As encomendas são entregues em dia.
- As encomendas têm sido entregues em dia.
- Temos elegido muitos corruptos.
- Muitos corruptos são eleitos.
- Muitos corruptos têm sido eleitos.
- A polícia havia pegado vários bandidos.
- Vários bandidos foram pegos.
- Vários bandidos haviam sido pegos.
- A gráfica tinha imprimido as cópias erradas.
- As cópias erradas foram impressas.
- As cópias erradas tinham sido impressas.

            Dos verbos abundantes, os advérbios bem e mal se ligam ao particípio irregular; as comparações de superioridade mais bem e mais mal também:

- As cópias foram mais bem impressas.
- minhas sugestões forma mais mal aceitas.

quinta-feira, 31 de julho de 2014

ar-condicionado ou ar condicionado?

As locuções em geral não são escritas com hífen. É o que prescreve o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. Locução é todo “conjunto de palavras que equivalem a um só vocábulo, por terem significado, conjunto próprio e função gramatical única”:

Locuções substantivas:

- copo de água
- pé de moleque
- camisa de vênus
- ponto e vírgula
- dia a dia
- condicionador de ar

Locuções adjetivas:

- de ouro
- cor de vinho
- à toa (qualidade de alguém)

Locuções adverbiais:

- à noite
- dia a dia
- à toa (modo de agir)

Ocorre, porém, que há várias exceções:

LOCUÇÕES

As locuções substantivas, formadas por dois substantivos entremeados por uma preposição, não são escritas com hífen, com as seguintes exceções:

1) Se a palavra formada designar espécie botânica ou zoológica:

- cana-de-açúcar
- cachorro-do-mato
- copo-de-leite.

2) São hifenizadas, por exceção, as seguintes locuções:

- água-de-colônia
- arco-da-velha
- pé-de-meia (dinheiro economizado)
- mais-que-perfeito
- cor-de-rosa

3) São hifenizadas as locuções em cujo interior há a eliminação da letra e da preposição deem combinação com substantivos e com o uso do apóstrofo

- estrela-d’alva
- galinha-d’angola
- caixa-d’água

4) Os vocábulos substantivais formados por duas palavras independentes não são locuções substantivas, e sim substantivos compostos. Estes são sempre hifenizados:

- porta-retratos
- quebra-molas
- ar-condicionado (o aparelho)
- ar-refrigerado (o aparelho)

Há exceções, como as seguintes:

- girassol
- pontapé
- mandachuva
- paraquedas
- paraquedista
- paraquedismo
- socioeconômico (Nenhum vocábulo iniciado por “socio-“ é hifenizado)
- audiovisual (Nenhum vocábulo iniciado por “audio-“ é hifenizado)
- videoaula (Nenhum vocábulo iniciado por “video-“ é hifenizado)

5) É hifenizada a palavra formada por elementos repetidos – dois ou mais – com ou sem alternância vocálica ou consonântica:

- lenga-lenga
- blá-blá-blá
- pingue-pongue
- fru-fru.
A única exceção é o substantivo “vaivém”.

5) É hifenizada a palavra formada por encadeamento vocabular e nas combinações históricas:

- A ponte Rio-Niterói
- A estrada Londrina-Maringá

6) É hifenizada a palavra que designe nomes próprios de lugares iniciados por grão ou grãou por verbo ou ainda se houver artigo entre os seus elementos:

- Grã-Bretanha
- Grão-Pará
- Passa-Quatro
- Baía de Todos-os-Santos
Além dos nomes Timor-Leste e Guiné-Bissau.

Obs.: Os demais nomes de lugares compostos escrevem-se sem hífen. Seus adjetivos, porém, são hifenizados:

- mato-grossense
- porto-alegrense
- serra-negrense
- belo-horizontino

7) Os vocábulos adjetivais formados por duas palavras independentes não são locuções adjetivas, e sim adjetivos compostos. Estes são sempre hifenizados:

- olhos azul-claros
- clínica médico-hospitalar
- acordo franco-germânico

PALAVRA ÁTONA

As palavras formadas por dois vocábulos em que o primeiro não tem “vida própria”, ou seja, sozinho não forma palavra, seguem regras próprias, que são as seguintes:

1) Se o primeiro vocábulo não formar palavra sozinho e terminar em vogal, só haverá hífen se o vocábulo seguinte  se iniciar pela mesma vogal ou por H; caso se inicie por R ou por S, essas letras se duplicam:

- anti-higiênico
- micro-ondas
- antiaéreo
- semiextensivo
- autorretrato
- minissaia

2) Se o primeiro vocábulo não formar palavra sozinho e terminar em consoante, só haverá hífen se o vocábulo seguinte   se iniciar pela mesma consoante, por H ou por R:

- inter-racial
- sub-humanidade
- sob-roda
- hipersensível
- subsolo
- sub-bibliotecário.

3) CO, RE, PRO, PRE, TRANS, AN, DES, IN
Com esses vocábulos (co-, re-, pro- (ô), pre- (ê), trans-, an-, des-, in-) nunca haverá hífen:

- coerdeiro
- coordenar
- reeducar
- reabilitar
- proótico
- preestabelecer
- transumano
- transexual
- anepático
- desumano
- inábil.

4) CIRCUM, PAN
Com esses vocábulos só haverá hífen se a palavra seguinte se iniciar por vogal, H, M ou N:

- circum-murado
- pan-americano
- circum-navegação

5) PÓS, PRÉ, PRÓ, EX, SEM, ALÉM, AQUÉM, RECÉM, VICE, GRÃ, GRÃO, SOTO, SOTA
Com esses vocábulos sempre haverá hífen:

- pós-parto
- pré-operatório
- pró-aborto
- ex-senador
- sem-vergonha
- além-mar
- aquém-túmulo
- recém-casado
- vice-presidente
- grã-duquesa
- grão-duque
- soto-capitão
- sota-piloto.

6) NÃO
As palavras iniciadas por não como prefixo não são hifenizadas:

- não fumante
- não agressão
- não alinhado

7) BEM
Com hífen se a palavra seguinte se iniciar por vogalH ou M. Pode, porém, ser hifenizado antes de outras consoantes também, portanto, ao usá-lo, recomenda-se o uso de um bom dicionário:

- bem-aventurado
- bem-humorado
- bem-nascido
- bem-disposto
- bem-vindo
- bem-querer e benquerer
- benfazer
- benfeito (adjetivo)
- bem feito (interjeição)
- benquisto

8) MAL
Com hífen se a palavra seguinte se iniciar por vogal, H ou L ou se formar nome de doença:

- mal-educado
- mal-humorado
- mal-limpo
- mal-bruto (lepra)
- mal-francês (sífilis)
- malquisto
- malcomportado.

Uma última observação: ar-condicionado, portanto, terá hífen quando formar um substantivo composto, ou seja, quando for o nome do aparelho, mas, se denominar o ar resfriado ou aquecido por meio do condicionador de ar não o terá: numa empresa, por exemplo, em que se queira que se mantenha a porta fechada por o ar ser condicionado pelo condicionador de ar, pode-se afixar um recado assim:

- Mantenha a porta fechada – ar condicionado.