quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Testes de Concordância Verbal e Nominal

01) (UFPE) Segundo a norma padrão da Língua Portuguesa, a alternativa em que as regras de concordância nominal e verbal foram respeitadas é:

a) O resultado das mais recentes pesquisas, em anexo, mostraram índices preocupantes. Faltou soluções mais decisivas.

b) Fiquem alerta: nenhum dos programas apresentados concederam prioridade à produção do texto escrito

c) Minas Gerais desenvolve pesquisas de ponta na área da alfabetização. Um novo grupo assumiram, eles mesmo, a coordenação dessas pesquisas.

d) Foi passada uma série de informações infundadas: a maioria dos alunos lê literatura brasileira. Qual das pesquisas já enfatizou isso?

e) Os pesquisadores, eles mesmo, em quase sua totalidade, está de acordo em relação à urgência do incentivo à leitura.


 

02) No fragmento "tenho preservados os movimentos de braços, mãos e dedos", o ajuste de flexão em "preservados" se explica por um processo de:

a) concordância nominal com "braços".

b) concordância verbal com "movimentos".

c) concordância nominal com "movimentos"

d) concordância verbal com "braços, mãos e dedos".

e) concordância nominal com "dedos".


 

03) Assinale a alternativa em que os espaços não ficam corretamente preenchidos com a palavra colocada entre parênteses:

a) Estava _____________ a porta e as janelas. (abertas)

b) Encontramos _____________ a sala e o quarto. (ocupados)

c) Seria _________________ muita paciência e cuidado. (necessária)

d) Tinha talento e habilidade _____________. (rara)

e) O 3º e o 4º ____________ foram os mais aplaudidos. (lugares)


 

04) A concordância verbal e nominal está de acordo com a norma padrão em:

a) Houveram implicações boas e más naquelas atitudes dos empresários de Pernambuco.

b) Propostas, o mais adequadas possíveis, em termos de qualidade, foi apresentadas aos trabalhadores.

c) Quaisquer deslizes perante o consumidor, nessa área, provoca problemas para a empresa.

d) É necessário paciência para poderem os trabalhadores conseguirem seus plenos direitos.

e) A ação social, um dos temas mais discutidos atualmente, faz os interessados repensarem a política fiscal.


 

05) Assinale a alternativa em que a concordância nominal esteja adequada à norma padrão.

a) Acho bom a maneira como seus filhos se comportam.

b) Era muitíssimo valorizado o conto e as poesias dele.

c) Salvas as vezes em que você me agrediu, só tivemos momentos bons.

d) Dado as consequências trágicas do acidente, não poderei viajar.

e) Dito assim, com tanto afeto, suas palavras até me deixam emocionado.


 

06) A frase que desrespeita a norma culta do português está na alternativa:

a) É preciso, em qualquer empresa, pessoas que vistam a camisa.

b) Seriam necessárias, segundo ele, estas quatro folhas de papel.

c) É proibido permanência de pessoas estranhas neste lugar.

d) É proibida a permanência de pessoas estranhas neste lugar.

e) São necessários duas professoras e três enfermeiras para cuidar bem dessas crianças.


 

07) Assinale a única alternativa em que não haja falha de concordância nominal:

a) É meia complicada esta situação.

b) Aqueles homens, por si só, conseguiram superar os desafio.

c) Havia modelos as mais belas possíveis no desfile.

d) Seus irmãos conseguiram, eles mesmo, cozinhar durante uma semana.

e) Anexo ao trabalho, seguiram as várias tabelas que o professor solicitou.


 

08) Assinale a opção com erro de concordância:

a) Bastantes famílias perderam o apoio dos filhos no seminário.

b) A aluna estava meio desgastada com os colegas.

c) É necessário justiça.

d) Os professores consideram inoportunos as atitudes e os palpites do rapaz.

e) Anexo aos requerimentos foram as listas dos convocados.


 

09) Leia com atenção os itens a seguir:

I- A multidão, mesmo com a nova ordem econômica, exigiam uma realidade social mais justa.

II- Sua Excelência sempre se mostrou interessado em encaminhar projetos ao Congresso.

III- Os mineiros com frequência nos preocupamos com a organização política do país.

Ocorre concordância ideológica ou silepse em:

a) I e II apenas.

b) I e III apenas.

c) II e III apenas.

d) I, II e III

e) III apenas.

Gabarito comentado:

01)

a) O resultado das mais recentes pesquisas, em anexo, mostraram índices preocupantes. Faltou soluções mais decisivas.

O núcleo do sujeito do verbo "mostrar" é o substantivo masculino, singular, "resultado". Por isso o verbo tem de ficar no singular: "O resultado das mais recentes pesquisas mostrou".

O núcleo do sujeito do verbo "faltar" é o substantivo feminino, plural, "soluções". Por isso o verbo tem de ficar no plural: "Faltaram soluções".

O vocábulo "anexo" concorda com o elemento a que se refere se representar o elemento que se anexou a algo:

- As fotografias seguem anexas.

- Os documentos estão anexos ao processo.

A locução "em anexo" (ou "no anexo") é invariável se representar que alguma coisa está dentro do elemento que se anexou a algo. Por exemplo: Anexou-se um arquivo Word a um e-mail. Dentro deste arquivo há uma foto. Pode-se, portanto, escrever o seguinte:

- A fotografia está em anexo.

b) Fiquem alerta: nenhum dos programas apresentados concederam prioridade à produção do texto escrito

Segundo o Volp (Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa), "alerta" pode ser adjetivo, advérbio, interjeição ou substantivo.

Se for adjetivo, terá o significado de "atento", "vigilante", e concordará com o substantivo a que se refere. Por exemplo:

- Pais alertas evitam que seus filhos se droguem.


 

Se for advérbio, terá o significado de "atentamente", "em atitude de quem vigia", "de vigilância", "de sobreaviso", e será invariável. Por exemplo:

- Pais que ficam alerta evitam que seus filhos se droguem.


 

Se for interjeição, terá o significado de "Sentido!", "Atenção!", "Cuidado!", e será invariável.

- Escoteiros! Alerta!


 

Se for substantivo, terá o significado de "sinal para estar vigilante", e poderá ser usado no singular ou no plural.

- Já foi dado o alerta a toda a cidade.


 

Na frase apresentada, "alerta" tanto pode ser considerado adjetivo quanto advérbio. Pode, portanto, ficar no singular ou no plural.

O núcleo do sujeito do verbo "conceder" é o pronome indefinido "nenhum", singular. Por isso o verbo tem de ficar no singular: "nenhum dos programas apresentados concedeu"


 

c) Minas Gerais desenvolve pesquisas de ponta na área da alfabetização. Um novo grupo assumiram, eles mesmo, a coordenação dessas pesquisas.

"Minas Gerais" é um topônimo (nome de lugar) plural sem artigo; os verbos que tiverem como sujeito um topônimo plural sem artigo ficam no singular "Minas Gerais desenvolve". Quando houver artigo, o verbo concordará com este. Por exemplo: Os Estados Unidos desenvolveram.

O núcleo do sujeito do verbo "assumir" é o substantivo masculino, singular, "grupo". O verbo tem de ficar, portanto, no singular: "Um novo grupo assumiu".

"Mesmo", na frase apresentada, é um pronome demonstrativo de reforço. Concorda com o elemento a que se refere: "ele mesmo".


 

d) Foi passada uma série de informações infundadas: a maioria dos alunos lê literatura brasileira. Qual das pesquisas já enfatizou isso?

O núcleo do sujeito da locução verbal passiva "ser passado" é o substantivo feminino, singular, "série". Por isso o verbo "ser" fica no singular e o particípio no feminino singular: "Foi passada uma série de informações".

"Infundado" é um adjetivo e, como tal, concorda com o substantivo a que se refere, que é "informações", feminino, plural. Tem de ficar no plural, portanto: "informações infundadas".

O núcleo do sujeito do verbo "ler" é o substantivo feminino, singular, "maioria". O verbo tem de ficar, portanto, no singular: "A maioria dos alunos lê". "Maioria" é palavra coletiva. Quando uma palavra coletiva se acompanhar de um restritivo plural, o verbo também poderá concordar com este. O verbo "ler" poderia, então também ficar no plural: A maioria dos alunos leem.

O núcleo do sujeito do verbo "enfatizar" é o pronome interrogativo "qual", singular. O verbo tem de ficar, portanto, no singular: "Qual das pesquisas já enfatizou isso?".

A resposta adequada é, então, a letra D.


 

e) Os pesquisadores, eles mesmo, em quase sua totalidade, está de acordo em relação à urgência do incentivo à leitura.

O núcleo do sujeito do verbo "estar" é o substantivo masculino, plural, "pesquisadores". O verbo tem de ficar, portanto, no plural: "Os pesquisadores estão de acordo".

"Mesmo", na frase apresentada, é um pronome demonstrativo de reforço. Concorda com o elemento a que se refere: "eles mesmos".


 

02) Em "tenho preservados os movimentos de braços, mãos e dedos" ocorre a concordância do particípio do verbo "preservar" com o substantivo "movimentos", pois isso é que está preservado. Como particípio é forma nominal de verbo, a concordância é nominal. A resposta é, portanto, a letra C.


 

03)

a) Estava aberta a porta e as janelas.

O sujeito do verbo "estar" é composto: "a porta e as janelas". Quando o verbo estiver antes do sujeito composto, tanto pode concordar com a soma dos núcleos quanto com o núcleo mais próximo. A frase apresentada pode ter, portanto, duas concordâncias: Estava aberta a porta e as janelas, concordando somente com o núcleo mais próximo, "porta"; Estavam abertas a porta e as janelas, concordando com a soma dos núcleos.

Como, na frase apresentada, o verbo "estar" está no singular, o adjetivo "aberta" também tem de estar no singular. Esta é, portanto, a resposta: A

b) Encontramos ocupados a sala e o quarto.

Nessa frase, "ocupado" tem a função sintática de predicativo do objeto, pois, se substituirmos o objeto direto "a sala e o quarto" por um pronome, "ocupado" não desaparecerá da frase: "Encontramo-los ocupados". O predicativo de um objeto composto concorda sempre com a soma dos núcleos: A sala e o quarto estavam ocupados.

c) Seria necessária muita paciência e cuidado.

Quando uma oração com o verbo "ser" tiver como sujeito um elemento sem modificador, tanto o verbo "ser" quanto o predicativo ficarão no singular, e o predicativo ficará na forma masculina. Se o sujeito tiver modificador, o verbo e o predicativo concordarão com este. Na frase apresentada, o sujeito "paciência" tem o modificador "muita", por isso a concordância com ele: "Seria necessária muita paciência". Caso não houvesse esse modificador: "Seria necessário paciência".

d) Tinha talento e habilidade rara.

Nessa frase "rara" tem a função sintática de adjunto adnominal, pois, se substituirmos o objeto direto "talento e habilidade" por um pronome, "raro" desaparecerá da frase: "Tinha-os". Quando um adjetivo funcionar como adjunto adnominal e se referir a dois ou mais núcleos de função sintática, se estiver depois desses núcleos, tanto poderá concordar com a soma dos núcleos quanto com o núcleo mais próximo: "Tinha talento e habilidade raros"; "Tinha talento e habilidade rara".

e) O 3º e o 4º lugares foram os mais aplaudidos.

Quando numerais ordinais forem seguidos de núcleo, a preferência é a concordância com o núcleo mais próximo: O 3º e o 4º lugar foram os mais aplaudidos.

Há , porém, gramáticos que aceitam a concordância com a soma dos numerais (O 3º e o 4º lugares), porque, caso não haja artigo definindo os numerais, essa é a concordância mais aceitável. Por exemplo: As salas de 1ª e 2ª séries...


 

04)

a) Houveram implicações boas e más naquelas atitudes dos empresários de Pernambuco.

O verbo "haver", quando significar "existir" ou "acontecer" ou quando indicar "tempo decorrido", é impessoal, tendo de ficar na terceira pessoa do singular: Houve implicações.

b) Propostas, o mais adequadas possíveis, em termos de qualidade, foi apresentadas aos trabalhadores.

O núcleo do sujeito do verbo "ser" é o substantivo feminino, plural, "propostas". O verbo tem de ficar, portanto, no plural: Propostas foram apresentadas.

Quando o adjetivo "possível" estiver no superlativo relativo de superioridade (o mais...) ou de inferioridade (o menos...), terá de concordar com o artigo: "o mais ... possível"; "os mais ... possíveis"; "as mais ... possíveis".

c) Quaisquer deslizes perante o consumidor, nessa área, provoca problemas para a empresa.

O núcleo do sujeito do verbo "provocar" é o substantivo masculino, plural, "deslizes". O verbo tem de ficar, portanto, no plural: Quaisquer deslizes provocam problemas.

d) É necessário paciência para poderem os trabalhadores conseguirem seus plenos direitos.

Quando uma oração com o verbo "ser" tiver como sujeito um elemento sem modificador, tanto o verbo "ser" quanto o predicativo ficarão no singular, e o predicativo ficará na forma masculina. Se o sujeito tiver modificador, o verbo e o predicativo concordarão com este. Na frase apresentada, o sujeito "paciência" não tem modificador, por isso o predicativo fica no masculino: "É necessário paciência". Caso houvesse um modificador: "É necessária muita paciência".

Na formação de locução verbal, apenas o verbo auxiliar concordará com o sujeito; o verbo principal não se flexiona: "...para os trabalhadores poderem conseguir seus plenos direitos".

e) A ação social, um dos temas mais discutidos atualmente, faz os interessados repensarem a política fiscal.

O núcleo do sujeito do verbo "fazer" é o substantivo feminino, singular, "ação". O verbo tem de ficar, portanto, no singular: "A ação social faz os interessados...".

Quando houver período com um destes verbos: fazer, mandar, deixar, ver, ouvir, sentir, ou sinônimos ou derivados deles, e outro verbo no infinitivo tiver ligação com esse verbo, o sujeito do verbo no infinitivo será denominado de "sujeito acusativo". Se o sujeito acusativo for um substantivo plural, o infinitivo tanto poderá ser flexionado no plural quanto não flexionado: "...faz os interessados repensarem..." ou "...faz os interessados repensar..."

A resposta adequada é, então, a letra E.

05)

a) Acho bom a maneira como seus filhos se comportam.

O adjetivo "bom" tem de concordar com o substantivo a que se refere, que é o substantivo feminino, singular, "maneira": Acho boa a maneira...

b) Era muitíssimo valorizado o conto e as poesias dele.

O sujeito do verbo "ser" é composto: "o conto e as poesias dele". Quando o verbo estiver antes do sujeito composto, tanto pode concordar com a soma dos núcleos quanto com o núcleo mais próximo. A frase apresentada pode ter, portanto, duas concordâncias: Era muitíssimo valorizado o conto e as poesias dele, concordando somente com o núcleo mais próximo, "conto"; Eram muitíssimo valorizados o conto e as poesias dele, concordando com a soma dos núcleos. Esta é a resposta, portanto: B.

c) Salvas as vezes em que você me agrediu, só tivemos momentos bons.

"Salvo", na frase apresentada, é uma preposição, com valor de "exceto". É invariável: "Salvo as vezes..."

d) Dado as consequências trágicas do acidente, não poderei viajar.

O particípio do verbo "dar", "dado", tem de concordar com o substantivo a que se refere, que é o substantivo feminino, plural, "consequências": dadas as consequências...

e) Dito assim, com tanto afeto, suas palavras até me deixam emocionado.

O particípio do verbo "dizer", "dito", tem de concordar com o substantivo a que se refere, que é o substantivo feminino, plural, "palavras": Ditas assim...


 

06)

a) É preciso, em qualquer empresa, pessoas que vistam a camisa.

b) Seriam necessárias, segundo ele, estas quatro folhas de papel.

c) É proibido permanência de pessoas estranhas neste lugar.

d) É proibida a permanência de pessoas estranhas neste lugar.

e) São necessários duas professoras e três enfermeiras para cuidar bem dessas crianças.

Quando uma oração com o verbo "ser" tiver como sujeito um elemento sem modificador, tanto o verbo "ser" quanto o predicativo ficarão no singular, e o predicativo ficará na forma masculina. Se o sujeito tiver modificador, o verbo e o predicativo concordarão com este. Nas frases apresentadas, há dois sujeitos sem modificador: "pessoas"; "permanência". O verbo e o predicativo ficam no singular, e o predicativo, no masculino: "É preciso, em qualquer empresa, pessoas que vistam a camisa"; "É proibido permanência de pessoas estranhas neste lugar". Consequentemente, há três sujeitos com modificador: "ESTAS quatro folhas"; "A permanência"; "DUAS professoras e TRÊS enfermeiras". O verbo e o predicativo têm de concordar com eles: "Seriam necessárias, segundo ele, estas quatro folhas de papel"; "É proibida a permanência de pessoas estranhas neste lugar"; "São necessárias duas professoras e três enfermeiras para cuidar bem dessas crianças".

A resposta, portanto, está na letra E.


 

07)

a) É meia complicada esta situação.

O vocábulo "meio" é invariável, por ser advérbio, quando modificar adjetivo. É o que ocorre nessa frase: "complicada" é adjetivo; "meio", advérbio: "É meio complicada"

b) Aqueles homens, por si só, conseguiram superar os desafio.

O vocábulo "só" concorda com o elemento a que se refere quando for adjetivo, equivalente a "sozinho": "Aqueles homens, por si sós..."

c) Havia modelos as mais belas possíveis no desfile.

O verbo "haver", quando significar "existir" ou "acontecer" ou quando indicar "tempo decorrido", é impessoal, tendo de ficar na terceira pessoa do singular: Havia modelos.

Quando o adjetivo "possível" estiver no superlativo relativo de superioridade (o mais...) ou de inferioridade (o menos...), terá de concordar com o artigo: "o mais ... possível"; "os mais ... possíveis"; "as mais ... possíveis".

Essa é a resposta: C

d) Seus irmãos conseguiram, eles mesmo, cozinhar durante uma semana.

"Mesmo", na frase apresentada, é um pronome demonstrativo de reforço. Concorda com o elemento a que se refere: "eles mesmos".

e) Anexo ao trabalho, seguiram as várias tabelas que o professor solicitou.

O vocábulo "anexo" concorda com o elemento a que se refere se representar o elemento que se anexou a algo:

- As fotografias seguem anexas.

- Os documentos estão anexos ao processo.

A locução "em anexo" (ou "no anexo") é invariável se representar que alguma coisa está dentro do elemento que se anexou a algo. Por exemplo: Anexou-se um arquivo Word a um e-mail. Dentro deste arquivo há uma foto. Pode-se, portanto, escrever o seguinte:

- A fotografia está em anexo.

Na frase apresentada, "anexo" tem de concordar com "tabelas": "Anexas ao trabalho, seguem as várias tabelas..."


 

08)

a) Bastantes famílias perderam o apoio dos filhos no seminário.

Quando o vocábulo "bastante" modificar substantivo, concorda com este: Bastantes famílias.

b) A aluna estava meio desgastada com os colegas.

O vocábulo "meio" é invariável, por ser advérbio, quando modificar adjetivo. É o que ocorre nessa frase: "desgastada" é adjetivo; "meio", advérbio: "A aluna estava meio desgastada"

c) É necessário justiça.

O sujeito "justiça" não tem modificador. Tanto o verbo quanto o predicativo ficam no singular; o predicativo fica também no masculino: É necessário justiça.

d) Os professores consideram inoportunos as atitudes e os palpites do rapaz.

Nessa frase, "inoportuno" tem a função sintática de predicativo do objeto, pois, se substituirmos o objeto direto "as atitudes e os palpites do rapaz" por um pronome, "inoportuno" não desaparecerá da frase: "Os professores consideram-nos inoportunos". O predicativo de um objeto composto concorda sempre com a soma dos núcleos: Os professores consideram inoportunos as atitudes e os palpites do rapaz.

e) Anexo aos requerimentos foram as listas dos convocados.

O que segue " anexo" são as listas, por isso "Anexas aos requerimentos foram as listas dos convocados" .

A resposta adequada é, então, a letra E.

09)

Concordância ideológica ou silepse é a concordância não com a palavra escrita, mas sim com o que ela representa. Há três tipos de silepse:

- de pessoa: Os professores estamos satisfeitos = Nós estamos satisfeitos

- de gênero: São Paulo é bela = a cidade é bela.

- de número: estaremos fechado amanhã = O estabelecimento comercial estará fechado.

As três frases apresentadas têm silepse:

I- A multidão, mesmo com a nova ordem econômica, exigiam uma realidade social mais justa.

Uma silepse de pessoa rara: quando o sujeito for palavra coletiva, e o verbo estiver distante dele, pode concordar no plural.

II- Sua Excelência sempre se mostrou interessado em encaminhar projetos ao Congresso.

"Sua Excelência" é expressão feminina, mas se refere a um homem, por isso a concordância do adjetivo no masculino.

III- Os mineiros com frequência nos preocupamos com a organização política do país.

Nós, os mineiros, nos preocupamos.

Um comentário:

Tereza Freire disse...

Dilson, sou arquiteta formada pela UFPE. Gosto de escrever e mantenho um blog com essa finalidade. Sou fascinada pela lingua portuguesa, mas distanciada desse aprendizado pela falta de tempo, sinto algumas dificuldades em sua aplicação. Venho agradecer a oportunidade de aprofundar meu conhecimento através de seu blog e parabenizá-lo pela contribuição dada para uso correto de nossa lingua mãe. Abraço. Vou linkar seu blog.