domingo, 13 de abril de 2008

Conjunção integrante

Dá-se o nome de conjunção integrante a cada uma das conjunções que iniciam as orações subordinadas com função sintática de sujeito, objeto direto ou indireto, predicativo, complemento nominal, ou aposto de outra oração (são elas: que, se). Veja alguns exemplos:

1) É preciso que os alunos estudem muito para conseguir a aprovação.

O princípio é o verbo. Há três verbos nesse período: ser, estudar e conseguir. Analisemos o verbo ser:

Ser sempre é verbo de ligação, a não ser que participe de uma locução verbal, o que não acontece no período apresentado.

Como ser é verbo de ligação, preciso é predicativo do sujeito, uma vez que todo verbo de ligação liga o sujeito ao seu predicativo, à sua qualidade.

Qual é, porém, o sujeito do verbo ser? Para descobrir, basta perguntar ao verbo Que é preciso? Resposta: que os alunos estudem muito...

O sujeito do verbo ser é uma oração, visto que há um verbo em seu interior, portanto o sujeito é denominado de oração subordinada substantiva subjetiva. Esta oração é encabeçada pelo vocábulo que, que é uma conjunção integrante.

2) Nunca se pergunta a um atleta da Irlanda se é católico ou protestante...

O princípio é o verbo. Há dois verbos: perguntar e ser. Analisemos o verbo perguntar:

Observe que perguntar está acompanhado do pronome se. Perguntar, na frase apresentada, é um verbo transitivo direto e indireto, pois quem pergunta, pergunta algo a alguém. Sempre que um verbo transitivo direto (ou transitivo direto e indireto) com objeto direto estiver acompanhado do pronome se, este será denominado de partícula apassivadora, e o objeto direto se transformará em sujeito. Qual é, porém, o objeto direto do verbo perguntar? É a oração se é católico ou protestante: Quem pergunta, pergunta algo; nunca se pergunta o quê? Resposta: “se é católico ou protestante”. Mais uma vez há uma oração subordinada substantiva subjetiva. Esta oração é encabeçada pelo vocábulo se, que é uma conjunção integrante.

23 comentários:

Hikari disse...

Eu tava procurando definição pra conjunção integrande e a sua foi a melhor, valeu!

selma disse...

A definição é excelente! obrigada mesmo.

gaby disse...

Nossa obrigada pela definição me ajudou bastante :D

Joane disse...

obrigada. Esta definição, me ajudou!

Quem Sabe ? disse...

se garantiu.
Valeu !

Victor disse...

Essa é nova. Agora nem mesmo quem se diz professor se dá ao trabalho, ou à honestidade, de citar fontes. A definição tão elogiada consta do Dicionário Houaiss v. 1.0.

Dílson Catarino disse...

Victor,
A definição não pertence ao Houaiss. Ela é "universal"; consta da Nomenclatura Gramatical Brasileira. Isso você encontra em quase todos os livros de Gramática, até porque não há outra definição para conjunção integrante. O mais importante não é a definição em si, mas sim os exemplos com os usos da conjunção.

jufahd disse...

Neste último exemplo como ficaria a voz passiva analítica?

Dílson Catarino disse...

Olá, Jufahd,
a analítica correspondente é "Nunca é perguntado a um atleta da Irlanda se é católico ou protestante".

FALCÃO disse...

vc é o cara !!!

Déia disse...

Agora sim, está gravado para sempre.
Parabéns!

Jean disse...

Muito obrigado! Vc esclareceu a minha dúvida.

Família disse...

como saber qual verbo analizar?

oi disse...

vlw ajudou muito!!

Blog da Gatinha disse...

Profº adoro seu blog. Por favor, gostaria que o senhor postasse algo sobre pronome clítico. Obrigada.

rafael disse...

excelente explicação!Com certeza voltarei ao blog para matar minhas dúvidas.

Fernando oliveira disse...

muito obrigado, a definição e os exemplos foram excelentes para o meu aprendizado...

Fernando oliveira disse...

muito obrigado a definição e os exemplos seram fundamental para o meu aprendizado...

miguxa.com disse...

sou muito grata com a sua ajuda.
me ajudou bastante na aula de português :)

Vinicius Sousa disse...

Obrigado, não estava achando em lugar nenhum, estou fazendo pesquisa e graça a essa postagem consegui terminar.

Tromba o Nefasto disse...

Parabens, gostei muito de sua explicação :)

Felipe Labbate disse...

Gostei da clareza, porém, penso que por se tratar de um assunto um tanto complexo(Conj. Integr.), poderia ser um pouco mais claro, para servir os mais leigos, rsrsrs.

Professor, obrigado...
Felipe Labbate

Juliane Oliveira disse...

Explicação bem clara e objetiva professor, obrigado ;)