sexta-feira, 2 de março de 2007

"Ser pingüim é muito difícil; é mais fácil ser gente".

Segundo a Folha de São Paulo de 2/03/2007, Lula, o nosso Presidente, depois de assistir ao filme A Marcha dos Pingüins disse que “ser pingüim é muito difícil; é mais fácil ser gente”. Filosofia pura, gente! Temos um filósofo na Presidência, mas não sabíamos disso! Depois do sociólogo FHC, agora é a vez do filósofo Lula: “Ser pingüim é muito difícil”. É, Presidente. Como os pingüins sofrem naquele frio insuportável, sem um agasalho sequer! Andam centenas de quilômetros à busca de comida, enfrentando nevascas e predadores. Como sofrem os pobres coitados!

“É mais fácil ser gente”. Nós é que reclamamos à toa. Somos muito pessimistas! Vivemos em um país que nunca viu um governo tão competente, que nunca presenciou tamanho progresso. Porém, reclamamos sempre da violência brasileira (que acontece em qualquer lugar do mundo, inclusive entre os pingüins), reclamamos da corrupção brasileira (que está presente em todos os escalões de qualquer país. Será que há algum pingüim corrupto também?), reclamamos da miséria brasileira (os pingüins nada possuem. Já viram um pingüim reclamando?), reclamamos da estagnação da economia brasileira, que só está à frente do Haiti na América Latina (os pingüins nem país têm!! Quem dirá economia!), reclamamos da Educação brasileira deficiente (os pingüins nem podem freqüentar escolas, porque não há escolas por lá), reclamamos da falta de saneamento das cidades brasileiras (conhecem alguma cidade pingüinesca*?). Brasileiro só sabe reclamar! Vá viver com os pingüins, para ver como é difícil, seu pessimista, e pare de reclamar!

A minha maior preocupação concernentemente aos pingüins é que Lula adora ajudar os países em dificuldade. Vai que Ele resolve ajudar os pingüins também e, sei lá, decide enviar um carregamento gigantesco de peixes para os pobres coitados, ou decide mandar alguns milhões de dólares para ajudar a diminuir o sofrimento daquele ‘povo’ miserável. Já imaginaram onde vai parar o dinheiro? E para onde vão os peixes? Acho que os pingüins vão morrer de fome, e muitos ‘tubarões’ brasileiros engordarão um pouquinho mais.

Depois de pensar tanto em pingüim, fiquei com uma sede danada lembrando-me do chope do Pingüim, choperia de Ribeirão Preto. Acho que vou com a Teté tomar uns chopinhos lá no Brasiliano e esquecer os pingüins do Lulalá!

*Pingüinesco: adjetivo inexistente, cujo significado é “de pingüim”.

27 comentários:

Júlio disse...

Bom. Eu estou escrevendo aqui pq foi a primeira reportagem que eu achei então vai.

Bom eu só estou escrevendo para dar uma opinião. Acho que o site deveria ser dividido em séries.

Uma aluna sua do 2ºcol do maxi disse...

Olá Dílson !
Verdade. o Lula com certeza não consegue fazer uma coisa decente...
Adoro o seu blog, mas esse é meu primeiro comentário.
Continue assim :D

Anônimo disse...

Olha, estou há 16 anos anos no Japão e quero agradecer pelo site, ajuda a não esquecer o português. Além disso, tenho tantas dúvidas como por ex: a frase acima:... há 16 anos ou ....à 16 anos?

Dílson Catarino disse...

Na indicação de tempo decorrido, usa-se o verbo haver, portanto a frase certa é há 16 anos.

Lúcia disse...

Olá, sendo a minha primeira visita, pareceu -me um blog interessante, pois eu estou querendo tirar uma dúvida.esta correto escrever?: Faz-se blusas de tricô.A concordância realmente está correta? Bom, agora sobre o texto "pingüim", realmente o Sr. Lula (isso é nome de presidente?),é um fantoche de Brasília, em 4 anos não fez absolutamente nada para a evolução educacional.Um país que é governado por um presidente com curso primário, e ainda se orgulha disso, belo exemplo.Que me desculpem os demais, sem discriminação.
Um abraço , Prof. Dílson

Dílson Catarino disse...

A frase adequada é a seguinte: "Fazem-se blusas de tricô", o que equivale a dizer "Blusas de tricô são feitas".

Jony disse...

Olá! Gosto muito do seu blog. Tenho imensas dúvidas na forma como se escreve correctamente o português. Achei este blog por acaso, fiquei encantado com a sua disponibilidade, parece que quem entende bem da língua portuguesa não é, ou não quer, ser tão acessível. Gosto muito de escrever, reconheço que escrevo muito melhor do que há anos atrás, mas a cada passo dou comigo a pensar se estou a escvrever correctamente. Vou pôr um exemplo; quando é que se escreve:ter de ou ter que? Ou será indiferente? Vou ter de comer ou vou ter que comer? Obrigado

Vitor pittigliani disse...

Olá dílson, estudei pelo site da gramática online essa semana e gostei muito do material, sobre o Lula, fico imaginando ele fantasiado de tal com aquela barriguinha saliente...

Tenho uma dúvida, e se não for ocupar o seu tempo,gostaria muito de uma elucidação...

Fiz uma prova pra ANS no domingo,e a questão que eu achava que era a certa (De interpretação de Texto) eu deixei de marcar porque achei que estava faltando uma vírgula..mas vi o material de "vírgula-aprofundamento" nosite e não encontrei algo em que pudesse colocar nessa questão; Minha pergunta: Existe vírgula, ou Deveria haver vírgula depois de
"ESPÉCIES"?

"(A) Dentre as diversas modificações que ocorrem com as espécies são escolhidas, por seleção natural, as que lhe são favoráveis "

Na prova (da banca FCC) considerou essa a questão correta,e eu não marquei pois senti uma falta absurda da vírgula..

Se puder responder ficarei muito agradecido,mas desde já Obrigado e Parabéns pelo site!

Dílson Catarino disse...

Olá, Jony.
A locução adequada é TER DE. TER QUE é bastante usado, mas não é recomendável pela norma culta. Temos de usar a forma mais recomendável.
Quero tomar a liberdade de corrigir um trecho de sua mensagem: HÁ ANOS ATRÁS é inadequado. Use HÁ ou ATRÁS; nunca os dois ao mesmo tempo.

Dílson Catarino disse...

Olá, Vitor.
A vírgula depois de ESPÉCIES é facultativa. Quando um adjunto adverbial iniciar uma oração, tanto se pode separá-lo por vírgula, quanto não.

vitor luiz disse...

prezado Prof. Dílson Catarino

estive navegando pelo site http://www.gramaticaonline.com.br durante busca de coisas relativas a conjugação verbal.

eu vi que no site tem alguns verbos conjugados, e eu precisaria de ter mais verbos (quanto mais, melhor!) por que estou montando um dicionário para ser usado num programa de tradução Esperanto-português que traduz textos grandes, palavra por palavra.

você teria mais verbos conjugados, além daqueles que estão no site ?
você saberia me dizer onde eu encontro tais verbos? (ou seja, uma lista imensa de verbos conjugados).

no meu dicionário eu já tenho muitos verbos no infinitivo, mas como o português não tem uma regra de conjugação geral para todos os verbos (como o Esperanto tem), então eu preciso ter cada conjugação e o tempo para colocar a respectiva tradução.

se puder me indicar um site que tenha o que preciso, ficarei muito agradecido também !

caso você tenha tal material em um arquivo - word, excel, etc... - meu e-mail é vitorlranjos@yahoo.com.br

obrigado pela atenção e parabéns pelo site, é ótimo !!!

atenciosamente,
Vitor Luiz - Serra/ES

Jony disse...

Muito obrigado por ter respondido à minha questão. Sou daquelas pessoas que gosta de melhorar o português e que ama esta língua, ainda que reconheça as minhas limitações. Procuro sempre melhorar e reconheço também que há poucas pessoas que dominem a língua como você a domina. Claro está que virei cá sempre que tiver dúvidas (acho que só vou desistir quando você deixar de responder). Vivo em Portugal, no Porto, e desde já me prontifico a retribuir a ajuda que me tem dado.

Corinthiano disse...

O dificil eh ser corinthiano e ter que
aguentar aquele tecnico
EuAHEuehaUEaEhuaHEuaUEh
falta raça para o corinthians
o Tevez tem que voltar
bom essa eh minha opnião sobre
o texto
EuaHEuheuhAEuhAUEh
abraço

Corinthiano disse...

Dilson o que você acha da contrataçao
do jogador Carlos Alberto
já que o Corinthians pode perder
o jogador magrão para o time japônes

Abraço valeu

=] disse...

Valdivia o Mestre a arte do futebol chileno nos pes de Valdivia
o ASTRO DO VERDAO

Anônimo disse...

A PORTA ESTAVA TODA ABERTA ou
A PORTA ESTAVA TODO ABERTA
por favor me ajude, pois estou ha 9anos no japao, e fui surprendido com esta pergunta e sua resposta. pois eu falei TODA ABERTA.
qual frase e correta e porque

OBRIGADO PELA RESPOSTA DESTE JA

Anônimo disse...

A PORTA ESTAVA TODA ABERTA ou
A PORTA ESTAVA TODO ABERTA
qual destas frase e a correta. estou ha 9anos no JAPAO e fui pego de surpresa com a resposta, pois eu respondi TODA ABERTA, e a resposta e todo aberta.
qual delas e certa e porque.

deste ja agradeço a resposta

Dílson Catarino disse...

TODO pode ser adjetivo, pronome indefinido ou advérbio.

Quando for adjetivo, terá como significado COMPLETO, INTEIRO, TOTAL e modificará um substantivo, concordando com este. Por exemplo:
Toda a porta estava aberta (= a porta inteira estava aberta).
Trabalhei toda a semana.

Quando for pronome indefinido terá como significado QUALQUER, CADA e também modificará um substantivo, concordando com ele. Por exemplo:
Em toda parte encontramos miséria.

Quando for advérbio, terá como significado TOTALMENTE, COMPLETAMENTE, INTEIRAMENTE e modificará um verbo, um adjetivo ou outro advérbio, podendo também ser usada a locução DE TODO. Por exemplo:
Perdi de todo a coragem.
Ela estava todo eufórica.

A frase apresentada tem um advérbio, já que TODO modifica o adjetivo ABERTA. deve, portanto, ser assim estruturada:

A porta estava todo (totalmente, completamente, inteiramente) aberta.

Anônimo disse...

que alivio pois esta noite nao dormi direito pensando nesta frase.achei este TUDO uma maneira muito xula de falar, e a primeira analise munha desta frase foi que ela deveria ter uma concordancia nominal por completo. coloquialmente acho melhor A PORTA ESTAVA TOTALMENTE ABERTA, ja que a intençao do programa e ensinar a falar o portugues corretamente.

mais uma vez agradeço
DUARTE

Mariana disse...

Olá Dílson!
Sou acadêmica de jornalismo e estou com uma dúvida quanto ao emprego de vírgulas depois de datas. É regra geral colocar vígula após dia, ano etc? Exceto quando a data antecede verbos?
Se puder me orientar, agradeço!
meu email é melementa@yahoo.com.br

Abçs,
Mariana

Dílson Catarino disse...

Escreve-se data assim:
Londrina, 2 de abril de 2007.
A vírgula deve ser colocada depois do nome da localidade.

Anônimo disse...

Professor, tenho a seguinte pergunta para ser esclarecida:
Vai vírgula depois da palavra "Aqui", na frase "Aqui mais uma obra do governo."?
Obrigado
Cleo

Leonardo Rocha de Floripa disse...

Professor! Ajude-me!

na oração:

"Quantas letras tem em nosso alfabeto?"

o verbo "ter" seria escrito no plural ou não?

Tentei trocar por "existir" e fazer algumas correspondências e fiquei crente que iria para o plural.

Mas ao verificar quem age e quem sofre a ação, mudei de idéia e cri que o alfabeto tem letras.

Desculpe mandar a dúvida pelo blog mas foi o único meio que eu achei.

obrigado.

Cleo disse...

Acredito deva repetir a pergunta. É a seguinte: Deve-se colocar vírgula após a palavra "Aqui", no período "Aqui mais uma obra do governo".
Agradeço a gentileza.

Dílson Catarino disse...

Leonardo.
A frase apresentada deveria ter o verbo HAVER ou EXISTIR, e não o verbo TER: Quantas letras há em nosso alfabeto?
Usaria o verbo TER se retirasse a preposição EM: Nosso alfabeto tem quantas letras?.
Na primeira frase, não há sujeito, por isso se usa o verbo HAVER; na segunda, o sujeito é NOSSO ALFABETO, por isso se usa o verbo TER.
Com o verbo TER, se o sujeito estivesse no plural, o verbo teria acento: Eles têm.

Dílson Catarino disse...

Olá, Cleo.
A vírgula é facultativa para separar adjuntos adverbiais. Tanto pode ser, então
Aqui mais uma obra...
Aqui, mais uma obra.
É melhor colocar a vírgula em virtude da ausência do verbo.

Bert disse...

Muito impressionante professor...parabéns mesmo por mais um trabalho desses.