quarta-feira, 30 de julho de 2008

Maxivest II (de 80 a 105)

80- Qual a forma apropriada às frases?

1. As diferenças existentes entre homens e mulheres ................. ser um fato indiscutível.

  • parece
  • parecem

Verbo parecer + infinitivo: tanto pode o parecer concordar com o sujeito e o infinitivo não se flexionar (As diferenças parecem ser...), quanto o parecer permanecer o singular e o infinitivo flexionar-se (As diferenças parece serem...)

2. Alguns cientistas, desenvolvendo uma nova pesquisa sobre a estrutura do cérebro, os efeitos dos hormônios e a psicologia infantil, ............... que as diferenças entre homens e mulheres não se devem apenas à educação.

  • propõe
  • propõem

O sujeito de propor é o substantivo cientistas: Alguns cientistas propõem...

3. .................. diferenças cerebrais condicionadoras das aptidões tidas como tipicamente masculinas ou femininas.

  • haveria
  • haveriam

O verbo haver significando existir, acontecer ou ocorrer, ou indicando tempo decorrido, é impessoal, por isso fica no singular obrigatoriamente.

4. ................... ainda pesquisadores que consideram os machos mais agressivos, em virtude de sua constituição hormonal.

  • Existe
  • Existem

O verbo existir não é impessoal, mas sim concorda com o sujeito, que, na frase, é pesquisadores: Existem pesquisadores...

5. Como sempre, discute-se se é a força da Biologia, ou meramente a Educação, que ..................... sobre o comportamento humano.

  • predomina
  • predominam

O sujeito de predominar é o pronome relativo que. Quando o sujeito for o pronome relativo que, o verbo concordará com o elemento antecedente, que é a força da Biologia, cujo núcleo é força, substantivo no singular, por isso o verbo fica no singular. Poder-se-ia pensar também que o elemento antecedente é composto cujos núcleos são ligados pela conjunção ou. Se assim o fosse, o verbo também teria de ficar no singular, porque há exclusão: se a força da Biologia predominar sobre o comportamento humano, impede que a Educação também predomine.

---------------------

81- .................... dez horas que se .................... iniciado os trabalhos de apuração dos votos sem que se ................... quais seriam os candidatos vitoriosos.

  • Fazia, haviam, previsse
  • Faziam, haviam, prevesse
  • Fazia, havia, previsse
  • Faziam, havia, previssem
  • Fazia, haviam, prevessem

- O verbo fazer, indicando tempo decorrido, é impessoal, por isso fica na terceira pessoa do singular: Fazia.

- O verbo haver, sendo auxiliar de locução verbal cujo verbo principal esteja no particípio, tem sujeito e com ele concorda: Que é que se havia iniciado? Resposta: os trabalhos. Este é o sujeito, um substantivo no plural; o verbo fica, então, no plural: haviam. O pronome se é denominado de partícula apassivadora, que acompanha verbo transitivo direto e transforma o objeto direto em sujeito: que se haviam iniciado os trabalhos = que os trabalhos haviam sido iniciados.

- O verbo prever é derivado de ver, por isso sua conjugação é idêntica à deste: se eles vissem = se eles previssem. O pronome se é denominado de partícula apassivadora, que acompanha verbo transitivo direto e transforma o objeto direto em sujeito: sem que se previsse quais seriam os candidatos vitoriosos = sem que fosse previsto quais seriam os candidatos vitoriosos. O sujeito de prever é a oração quais seriam os candidatos vitoriosos. Quando o sujeito for representado por uma oração, o verbo fica na terceira pessoa do singular.

-----------------------

82- No grupo, .................... os trabalhos.

  • sou eu que coordena
  • é eu que coordena
  • é eu quem coordena
  • é eu quem coordeno
  • sou eu quem coordena

- O verbo ser tem de concordar com o sujeito – eu: sou eu.

- Se o sujeito do verbo coordenar for o pronome relativo que, o verbo terá de concordar com o elemento antecedente: eu coordeno: sou eu que coordeno.

- Se o sujeito do verbo coordenar for o pronome relativo quem, o verbo terá de ficar na terceira pessoa do singular: quem coordena sou eu = sou eu quem coordena.

----------------------

83- O verbo está no plural porque o sujeito é composto em:

  • À autora e à maioria das pessoas não interessam as vantagens da morte.
  • Os sentimentos de gratidão e de amor só conseguem ser eternos enquanto duram.
  • Amigos e amigas, não me chamem de inesquecível.
  • Pedaços de dor e de saudade cobrem a minha alma esbagaçada.
  • Limpos estão os meus olhos e o meu coração.

Encontra-se o sujeito de um verbo perguntando a este o seguinte: Que(m) é que ........? A resposta a essa pergunta é o sujeito.

- Que é que não interessa? Resposta: as vantagens da morte, cujo núcleo é vantagens. O sujeito, portanto, é simples.

- Que é que consegue ser eterno? Resposta: os sentimentos de gratidão e de amor, cujo núcleo é sentimentos. O sujeito, portanto, é simples.

- Quem é que não deve chamar-me? Resposta: vocês. O sujeito é oculto, pois o verbo está no imperativo: há um pedido: não me chamem de inesquecível. Sempre que o verbo estiver no modo imperativo, o sujeito será oculto, com exceção das expressões basta de e chega de, que não têm sujeito. "Amigos e amigas" é vocativo.

- Que é que cobre a minha alma? Resposta: Pedaços de dor e de saudade, cujo núcleo é pedaços. O sujeito, portanto, é simples.

- Que é que está limpo? Resposta: os meus olhos e o meu coração, cujos núcleos são olhos e coração. O sujeito, portanto, é composto.

------------------

84- Qual a frase adequada quanto à concordância verbal?

  • Sou eu que primeiro saio.
  • É cinco horas da tarde.
  • Da cidade à praia é dois quilômetros.
  • Dois metros de tecido são pouco para o terno.
  • Nenhuma das anteriores está correta.

- Quando o sujeito for o pronome relativo que, o verbo concordará com o elemento antecedente: eu saio primeiro: Sou eu que primeiro saio.

- O verbo ser, apesar de ser impessoal, concorda com o número indicador de horas e de distância: São cinco horas. / São dois quilômetros.

- O verbo ser é invariável quando seu sujeito for quantidade no plural e o predicativo do sujeito fora uma destas palavras ou expressões: muito, pouco, o bastante, o suficiente, uma fortuna, uma miséria...: Dois metros de tecido é pouco.

-------------------

85- Onde há erro?

  • Prepararam-se as tarefas conforme havia sido combinado.
  • Deve haver pessoas interessadas na discussão do problema.
  • Fazem cem anos que Memórias Póstumas de Brás Cubas teve sua primeira edição.
  • Devem existir razões para ele retirar-se do grupo.
  • Um e outro descendiam de famílias ilustres.

- O pronome se será denominado de partícula apassivadora quando acompanhar verbo transitivo direto e transformará o objeto direto em sujeito: Prepararam-se as tarefas = As tarefas foram preparadas.

- O verbo haver significando existir, acontecer ou ocorrer, ou indicando tempo decorrido, é impessoal, por isso fica no singular obrigatoriamente. Havendo locução verbal, o auxiliar também ficará no singular: Deve haver pessoas interessadas.

- O verbo fazer, indicando tempo decorrido, é impessoal, por isso fica na terceira pessoa do singular: Faz cem anos.

- O verbo existir não é impessoal, mas sim concorda com o sujeito, que, na frase, é razões. Como há locução verbal, o verbo auxiliar é o que concorda com o sujeito: Devem existir razões...

- Quando o sujeito for a expressão um e outro, o verbo tanto poderá ficar no singular quanto no plural: Um e outro descendia... / Um e outro descendiam...

---------------------

86- Onde não há erro?

  • Ainda resta cerca de vinte alunos.
  • Haviam inúmeros assistentes na reunião.
  • Tu e ele saireis juntos.
  • Foi eu quem paguei as suas dívidas.
  • Há de existir professores esforçados.

- Quando o sujeito for uma destas expressões – mais de, menos de, cerca de, perto de – acompanhada de número no plural, o verbo terá de concordar com o numeral: Ainda restam cerca de vinte alunos.

- O verbo haver significando existir, acontecer ou ocorrer, ou indicando tempo decorrido, é impessoal, por isso fica no singular obrigatoriamente: Havia inúmeros assistentes na reunião.

- Quando o sujeito for representado por pessoas gramaticais diferentes, ocorrerá a seguinte concordância: havendo pronome de primeira pessoa (eu ou nós), a concordância se dará com a primeira pessoa do plural. Não havendo pronome de primeira pessoa, e havendo o pronome tu mais algum outro termo, a concordância tanto se dará na segunda pessoa do plural, vós, quanto na terceira, vocês: Tu e ele saireis juntos / Tu e ele sairão juntos.

- Quando o sujeito for o pronome relativo quem, o verbo ficará na terceira pessoa do singular: Fui eu quem pagou as suas dívidas.

- O verbo existir não é impessoal, mas sim concorda com o sujeito, que, na frase, é professores esforçados. Como há locução verbal, o verbo auxiliar é o que concorda com o sujeito: Hão de existir professores esforçados...

---------------------

87- Enumere (1) cantamos, (2) cantais e (3) cantam

( ) Ele e ela ....................

( ) Eu e tu ......................

( ) Ele e eu ....................

( ) Eu e ela ....................

( ) Tu e ele ....................

- Quando o sujeito for representado por pessoas gramaticais diferentes, ocorrerá a seguinte concordância: havendo pronome de primeira pessoa (eu ou nós), a concordância se dará com a primeira pessoa do plural. Não havendo pronome de primeira pessoa, e havendo o pronome tu mais algum outro termo, a concordância tanto se dará na segunda pessoa do plural, vós, quanto na terceira, vocês: Tu e ele saireis juntos / Tu e ele sairão juntos. As frases, portanto, ficam assim:

Ele e ela cantam

Eu e tu cantamos

Ele e eu cantamos

Eu e ela cantamos

Tu e ele cantais / cantam

--------------------

88- Quais frases estão adequadas?

  • Eram duas horas da tarde.
  • Fui eu que resolvi o problema.
  • Hoje são sete de março.

- O verbo ser, apesar de ser impessoal, concorda com o número indicador de horas e de distância: Eram duas horas.

- Quando o sujeito for o pronome relativo que, o verbo concordará com o elemento antecedente: eu resolvi = Fui eu que resolvi.

- O verbo ser, ao indicar datas, tanto pode ficar no singular quanto no plural: Hoje é sete de março. (= Hoje é dia sete de março) / Hoje são sete de março (= Hoje são sete dias de março). Claro que se for o primeiro dia do mês, o verbo ficará no singular.

-------------------------

89- Sr. Professor, peço ao Sr. A fineza de me ...................... a quinta lição, e .............. a ..................... anterior decisão.

  • enviar – reconsiderar – sua
  • enviardes – reconsiderardes – vossa
  • enviar – reconsiderar – vossa
  • enviardes – reconsiderardes – sua
  • enviardes – reconsiderar – vossa

"Sr." é pronome de tratamento, por isso representa a terceira pessoa do singular. Todos os termos que se referem a pronomes de tratamento devem ficar na terceira pessoa do singular: enviar – reconsiderar – sua.

-----------------------

90- ................... V. Excelência, se não me apresento pessoalmente ..................., embora aqui esteja, sempre ...................... .

  • Perdoai-me – a vós – a vosso dispor
  • Perdoe-me – ao Sr. – ao seu dispor
  • Perdoai-me – a V. Excelência – a seu dispor
  • Perdoe-me – a V. Excelência – a seu dispor
  • Perdoai-me – a V. Excelência – ao dispor de V. Excelência

"V. Excelência" é pronome de tratamento, por isso representa a terceira pessoa do singular. Todos os termos que se referem a pronomes de tratamento devem ficar na terceira pessoa do singular: Perdoe-me – seu dispor.

Há duas respostas possíveis: Perdoe-me – ao Sr. – ao seu dispor e Perdoe-me – a V. Excelência – a seu dispor.

É facultativo o uso de artigo diante de pronomes possessivos adjetivos, ou seja, dos pronomes possessivos que acompanham substantivo.

----------------------

91- Onde há erro?

  • A maioria das mulheres é inteligente.
  • A maioria das mulheres são inteligentes.
  • Uma ou outra forma estão certas.
  • Ainda vai haver noites frescas.
  • Pedimos que Vossa Senhoria vos digneis receber-nos.

- Quando o sujeito for uma palavra coletiva acompanhada de substantivo no plural, o verbo tanto pode ficar no singular quanto no plural: A maioria das mulheres é inteligente. / A maioria das mulheres são inteligentes.

- Quanto o sujeito for a expressão um e outro ou uma e outra, o verbo tanto poderá ficar no singular quanto no plural: Uma e outra forma está certa. / Uma e outra forma estão certas.

- O verbo haver significando existir, acontecer ou ocorrer, ou indicando tempo decorrido, é impessoal, por isso fica no singular obrigatoriamente. Havendo locução verbal, o auxiliar também ficará no singular: Ainda vai haver noites frescas.

- "V. Senhoria" é pronome de tratamento, por isso representa a terceira pessoa do singular. Todos os termos que se referem a pronomes de tratamento devem ficar na terceira pessoa do singular: Pedimos que Vossa Senhoria se digne receber-nos.

----------------------

92- Há muitas pessoas que .................. a própria personalidade, tornando-se ................ de objetos.

  • renega – escrava
  • renegam – escravas
  • renega – escravos
  • renegam – escravo
  • renega – escravas

- Quando o pronome relativo que for sujeito, o verbo concordará com o elemento antecedente: muitas pessoas renegam = Há muitas pessoas que renegam.

- Quem é que se torna escravo de objetos? Resposta: muitas pessoas, portanto elas tornam-se escravas de objetos.

--------------------

93- Onde há erro?

  • Não se assistia a tais espetáculos aqui.
  • Podem-se respeitar essas convenções.
  • Pode-se perdoar aos exilados.
  • Há de se fazer muitas alterações.
  • Não se trata de problemas graves.

- O pronome se será denominado de partícula apassivadora quando acompanhar verbo transitivo direto e transformará o objeto direto em sujeito:

  • Podem-se respeitar essas convenções = Essas convenções podem ser respeitadas.
  • Há de se fazer muitas alterações = Muitas alterações hão de ser feitas.

- O pronome se será denominado de índice de indeterminação do sujeito quando acompanhar verbo transitivo indireto que tenha objeto indireto expresso na oração. Quanto isso ocorrer, o verbo ficará na terceira pessoa do singular:

  • Não se assistia a tais espetáculos aqui, pois assistir é verbo transitivo indireto, e tais espetáculos, objeto indireto.
  • Pode-se perdoar aos exilados, pois perdoar é verbo transitivo indireto, e exilados, objeto indireto.
  • Não se trata de problemas graves, pois tratar é verbo transitivo indireto, e problemas graves, objeto indireto.

-----------------

94- "Eu não sou o homem que tu procuras, mas desejava ver-te, ou, quanto menos, possuir o teu retrato." Se o pronome tu fosse substituído por Vossa Excelência, em lugar das palavras destacadas no texto transcrito, haveria, respectivamente, as seguintes formas:

  • procurais, ver-vos, vosso
  • procura, vê-la, seu
  • procura, vê-lo, vosso
  • procurais, vê-la, vosso
  • procurais, ver-vos, seu

- "V. Excelência" é pronome de tratamento, por isso representa a terceira pessoa do singular. Todos os termos que se referem a pronomes de tratamento devem ficar na terceira pessoa do singular: procura, vê-la, seu.

------------------------

95- Quantas semanas ..................... para eles ..................... o trabalho?

  • é necessário, terminassem
  • é necessário, terminar
  • são necessários, terminarem
  • são necessários, terminem
  • são necessárias, terminarem

- Que é que é necessário? Resposta: semanas. Eis o sujeito, portanto. Como semanas está no plural e é feminino, a concordância deve seguir o gênero e o número: semanas são necessárias.

- As semanas são necessárias para eles fazerem o quê? Resposta: para eles terminarem o trabalho. O pronome eles é o sujeito do verbo terminar.

-----------------------

96- Onde não há erro?

  • Não se pensam em miséria com dinheiro no bolso.
  • Estudaram-se esta matéria.
  • Esclareceram-se as dúvidas.
  • Comentaram-se muito durante a estréia da peça.
  • Convocou-se os candidatos à Prefeitura.

- O pronome se será denominado de partícula apassivadora quando acompanhar verbo transitivo direto e transformará o objeto direto em sujeito:

  • Esta matéria foi estudada = Estudou-se esta matéria.
  • As dúvidas foram esclarecidas = Esclareceram-se as dúvidas.
  • Os candidatos à Prefeitura foram convocados = Convocaram-se os candidatos à Prefeitura.

- O pronome se será denominado de índice de indeterminação do sujeito quando acompanhar verbo transitivo indireto que tenha objeto indireto expresso na oração. Quanto isso ocorrer, o verbo ficará na terceira pessoa do singular:

Não se pensa em miséria com dinheiro no bolso, pois pensar é verbo transitivo indireto, e miséria, objeto indireto.

- O pronome se será denominado de índice de indeterminação do sujeito quando acompanhar verbo intransitivo sem sujeito expresso na oração Quanto isso ocorrer, o verbo ficará na terceira pessoa do singular:

  • Comentou-se muito durante a estréia da peça.

---------------------

97- Onde há erro?

  • Faltam ainda alguns passos seguros para a aquisição de uma vida pacífica.
  • Existem criações sensatas capazes de superar até as mais espantosas maldades.
  • As desilusões que a perturbam hoje já passaram alguns dias comigo.
  • De sinceras intenções, as pessoas estão saturadas.
  • Exatamente irreais, suas palavras só contém valores supérfluos.

Os verbos derivados de ter e de vir recebem acento agudo na terceira pessoa do singular do presente do indicativo e acento circunflexo na terceira pessoa do plural do presente do indicativo:

  • Todos os dias ele mantém a calma.
  • Todos os dias eles mantêm a calma.
  • Todos os dias ele intervém em meus negócios.
  • Todos os dias eles intervêm em meus negócios.

O erro, portanto, está na última frase, pois o sujeito do verbo conter está no plural: palavras: Elas contêm.

---------------------

98- .................... existir discos voadores, mas muitos testemunhos já ............... que ..................... considerar-se absurdos.

  • Podem, houve, podem
  • Pode, houve, podem
  • Podem, houveram, pode
  • Pode, houve, pode
  • Podem, houveram, podem

- O verbo existir não é impessoal, mas sim concorda com o sujeito, que, na frase, é discos voadores. Como há locução verbal, o verbo auxiliar é o que concorda com o sujeito: Podem existir discos voadores...

- O verbo haver significando existir, acontecer ou ocorrer, ou indicando tempo decorrido, é impessoal, por isso fica no singular obrigatoriamente: Já houve testemunhos.

- O pronome se será denominado de partícula apassivadora quando acompanhar verbo transitivo direto e transformará o objeto direto em sujeito: podem considerar-se absurdos = absurdos podem ser considerados.

----------------

99- Onde há concordância adequada?

  • O funcionamento dos dois hemisférios cerebrais são necessários tanto para as atividades artísticas como para as científicas.
  • As diferentes divisões e subdivisões a que se submetem a área de ciências humanas provocam uma indesejável pulverização de domínios do conhecimento.
  • Normalmente, a aplicação de métodos quantitativos e exatos acabam por distorcer as linhas de raciocínio em ciências humanas.
  • Uma das premissas básicas do conjunto de assunções teóricas e epistemológicas do trabalho que ora vem a lume é a concepção da Arte como uma entre as muitas formas por meio das quais o conhecimento humano se expressa.
  • Não existem fórmulas precisas ou exatas para avaliar uma obra de arte, não existe um padrão de medida ou quantificação, tampouco podem haver modelos rígidos pré-estabelecidos.

Encontra-se o sujeito de um verbo perguntando a este o seguinte: Que(m) é que ........? A resposta a essa pergunta é o sujeito.

- Que é que é necessário? Resposta: O funcionamento dos dois hemisférios cerebrais, cujo núcleo é funcionamento. Como o núcleo do sujeito está no singular, o verbo também deverá ficar no singular: O funcionamento dos dois hemisférios cerebrais é necessário.

- Que é que se submete? Resposta: a área de ciências humanas, cujo núcleo é área. Como o núcleo do sujeito está no singular, o verbo também deverá ficar no singular: As diferentes divisões e subdivisões a que se submete a área de ciências humanas...

- Que é que acaba por distorcer as linhas de raciocínio? Resposta: a aplicação de métodos quantitativos e exatos, cujo núcleo é aplicação. Como o núcleo do sujeito está no singular, o verbo também deverá ficar no singular: a aplicação de métodos quantitativos e exatos acaba por distorcer as linhas de raciocínio.

- O verbo haver significando existir, acontecer ou ocorrer, ou indicando tempo decorrido, é impessoal, por isso fica no singular obrigatoriamente. Havendo locução verbal, o auxiliar também ficará no singular: tampouco pode haver modelos rígidos pré-estabelecidos.

------------------

100- Onde há erro?

  • Isso são verdadeiros absurdos.
  • Os Andes ficam na América.
  • Entre nós não haviam segredos.
  • Isso não passa de absurdos comentários.
  • Menos de dois alunos disputam a vaga.

O verbo haver significando existir, acontecer ou ocorrer, ou indicando tempo decorrido, é impessoal, por isso fica no singular obrigatoriamente: Entre nós não havia segredos.

-----------------

101- Não chove ............... meses; mas a esperança e o vigor que sempre ................. no sertanejo não o ................ .

  • faz, existiu, abandonou
  • faz, existiram, abandonaram
  • fazem, existiu, abandonou
  • fazem, existiram, abandonaram
  • fazem, existiu, abandonaram

- O verbo fazer, indicando tempo decorrido, é impessoal, por isso fica na terceira pessoa do singular: Não chove faz meses.

- O verbo existir não é impessoal, mas sim concorda com o sujeito, que, na frase, é o pronome relativo que. Quando o sujeito for o pronome relativo que, o verbo concordará com o elemento antecedente, que é composto: a esperança e o vigor. Quando o verbo estiver depois do sujeito composto cujos núcleos sejam ligados pela conjunção e, fica no plural: a esperança e o vigor que sempre existiram.

- Que é que nunca o abandonou? Resposta: a esperança e o vigor, por isso, abandonaram, no plural.

------------------

102- Não ............... ainda sete horas, e já ................. muitas pessoas que ................. o início do expediente.

  • seriam, haviam, aguardava
  • seriam, havia, aguardavam
  • seria, haviam, aguardava
  • seria, haviam, aguardavam
  • seria, havia, aguardavam

- O verbo ser, apesar de ser impessoal, concorda com o número indicador de horas: Não eram ainda sete horas.

- O verbo haver significando existir, acontecer ou ocorrer, ou indicando tempo decorrido, é impessoal, por isso fica no singular obrigatoriamente: Já havia muitas pessoas.

- Quem é que aguardava? Resposta: muitas pessoas, no plural, por isso aguardavam, também no plural.

---------------------

103- Já .............. uns doze anos que ele não voltava à terra natal, por isso não sabia que lá ................. ocorrido mudanças.

  • deviam fazerem, havia
  • devia fazer, haviam
  • devia fazer, havia
  • deviam fazer, haviam
  • deviam fazer, havia

- O verbo fazer, indicando tempo decorrido, é impessoal, por isso fica na terceira pessoa do singular. Havendo locução verbal, o auxiliar também ficará no singular: Já devia fazer uns doze anos.

- O verbo haver, sendo auxiliar de locução verbal cujo verbo principal esteja no particípio, tem sujeito e com ele concorda: Que é que havia ocorrido? Resposta: mudanças. Este é o sujeito, um substantivo no plural; o verbo fica, então, no plural: haviam ocorrido mudanças.

----------------

104- A apuração dos dois crimes ................. até que se .................... provas decisivas.

  • vai continuar, encontrarem
  • vão continuar, encontre
  • vão continuar, encontrem

- Que é que vai continuar? Resposta: a apuração dos dois crimes, cujo núcleo é apuração. Como o núcleo do sujeito está no singular, o verbo também deverá ficar no singular: A apuração dos dois crimes vai continuar.

- O pronome se será denominado de partícula apassivadora quando acompanhar verbo transitivo direto e transformará o objeto direto em sujeito: que se encontrem provas = que provas sejam encontradas.

-------------------

105-

I- Isto ................ migalhas.

II- Nossa vida ..................... loucuras.

III- Vocês ................... meu castigo.

IV- As cores vermelha e negra ..................... a marca do brasão.

V- Hoje .................. doze de janeiro.

  • são, eram, serão, eram, são
  • é, eram, serão, era, é
  • são, era, serão, era, são
  • é, eram, serão, eram, são
  • são, eram, serão, era, é

- O verbo ser ficará no plural quando o sujeito e o predicativo do sujeito forem numericamente diferentes, ou seja, quando um estiver no singular e o outro, no plural: Isto são migalhas. / Nossa vida eram loucuras. / Vocês serão meu castigo. / As cores serão a marca.

- O verbo ser, ao indicar datas, tanto pode ficar no singular quanto no plural: Hoje é doze de janeiro. (= Hoje é dia doze de janeiro) / Hoje são doze de janeiro (= Hoje são doze dias de janeiro). Claro que se for o primeiro dia do mês, o verbo ficará no singular.

---------------

4 comentários:

João Felipe disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João Felipe disse...

Valeu Dilson, ajudou demais!

Henrique disse...

Ótima página!
Uma dúvida ainda persiste comigo.
Na questão 84, por que a letra E ("Nenhuma das anteriores está correta") está errada?
Obrigado.

Dilson Catarino disse...

Porque a letra A está certa.