quarta-feira, 23 de abril de 2008

Exercícios de estrutura e formação das palavras:

Exercício 1) Processo de formação das palavras.

Sem-terra: Formado por composição por justaposição, pois há dois radicais formando essa palavra: a preposição sem e o substantivo terra. Em tese, as preposições têm a função de unir dois termos de uma oração ou unir duas orações. Nesse vocábulo, porém, ela perdeu essa característica já que não liga dois termos, e sim carrega em si o significado de não ter a posse de. Pode ser substantivo composto (Os sem-terra acamparam na fazenda do Governador) ou adjetivo composto (Os trabalhadores sem-terra acamparam...). Como se observa nos exemplos apresentados, o plural de sem-terra é sem-terra mesmo, ou seja, é um vocábulo invariável. Segundo o dicionário Houaiss, sem-terra provém da expressão João-sem-terra, do séc. XIV.

Sertanista: Formado por derivação sufixal, pois sertan- é um antepositivo (elemento que se coloca antes de outro) que provém de sertão. Dele derivam as palavras sertanejo, sertanista, sertania, sertaneja e sertanejar.–ista é um sufixo cujo significado é adepto, aderente, seguidor, partidário.

Desconhecido: Há duas análises para essa palavra:

1- Se for adjetivo, será formado por derivação prefixal e sufixal, pois houve a anteposição do prefixo des- e a posposição do sufixo –ido, formador de adjetivos, ao radical do verbo conhecer: conhec. Ocorre prefixação e sufixação e não parassíntese, porque, se houver a retirada do prefixo, haverá a formação de uma palavra pertencente à Língua Portuguesa: conhecido. Veja um exemplo do adjetivo desconhecido:

Viajei para terras desconhecidas.

2- Se for particípio do verbo desconhecer, será formado por derivação prefixal, uma vez que –ido seria desinência de particípio, e não sufixo. Houve a anteposição do prefixo des- ao particípio do verbo conhecer. Veja um exemplo do particípio desconhecido:

Tenho desconhecido a mim mesmo, tão mudado estou.


 

Exercício 2) Estrutura das palavras:

Bordado: Há três análises para esse vocábulo:

1- Se for substantivo, significará ato de bordar, como em O bordado era a única distração dela. É formado pelos seguintes morfemas: bord-: radical; -ado: sufixo, onde –o é vogal temática uma vez que não ocorre a oposição masculino/feminino. Formado por derivação sufixal.

2- Se for adjetivo, significará que se bordou, como em Comprou um tapete bordado pelas irmãs carmelitas. É formado pelos seguintes morfemas: bord-: radical; –ado: sufixo, onde –o é desinência nominal de gênero uma vez que ocorre a oposição masculino/feminino: Comprou uma toalha bordada pelas irmãs carmelitas. Formado por derivação sufixal.

3- Se for particípio do verbo bordar, poderá ser usado em locuções verbais ativas, como em Ela tem bordado todos os dias para se distrair. Nesse caso é formado pelos seguintes morfemas: bord-: radical; -ado: desinência de particípio, onde –o é vogal temática uma vez que não ocorre a oposição masculino/feminino. Poderá, também, ser usado em locuções verbais passivas, como em O tapete foi bordado pelas irmãs carmelitas. Nesse caso é formado pelos seguintes morfemas: bord-: radical; -ado: desinência de particípio, onde –o é desinência nominal de gênero uma vez que ocorre a oposição masculino/feminino: A toalha foi bordada pelas irmãs carmelitas.

Esforço-me: Conjugação do verbo esforçar-se na primeira pessoa do singular do presente do indicativo. É formado pelos seguintes morfemas: esforç-: radical; -o: desinência número-pessoal: é ela que indica que o verbo está conjugado na primeira pessoa do singular.

Desenrolando: Verbo desenrolar no gerúndio. É formado pelos seguintes morfemas: des-: prefixo; -enrol-: radical; -ndo: desinência de gerúndio. Vocábulo formado por derivação prefixal.

Imperceptível: Formado pelos seguintes morfemas: prefixo: -im; radical latino: –percip-, com mudança de i para e: -percep-, que deu origem, na Língua Portuguesa¸ ao verbo perceber; consoante de ligação: -t-; sufixo: -ivel. Vocábulo formado por derivação prefixal e sufixal. Ocorre prefixação e sufixação e não parassíntese, porque, se houver a retirada do prefixo, haverá a formação de uma palavra pertencente à Língua Portuguesa: perceptível.

Meia-idade: Formado por composição por justaposição, uma vez que há dois radicais unidos por hífen: o adjetivo meia e o substantivo idade.


 

Exercício 3) Falso e verdadeiro.

O elemento "i" destacado em decidIr é do mesmo tipo que o destacado em felIcidade. Afirmação falsa visto que em decidir
I é vogal temática e em felicidade é vogal de ligação.

As palavras ficaram e deram apresentam desinências modo-temporais que podem ser usadas em dois tempos verbais diferentes. Afirmação verdadeira visto que as terceiras pessoas do pretérito perfeito do indicativo e do pretérito mais-que-perfeito do indicativo são idênticas.

Indenização e abandonada são palavras formadas a partir de substantivos. Afirmação falsa já que são formadas a partir de verbos: indenização é o ato de indenizar; abandonada é que se abandonou.

Os sufixos de motorista e constureira apresentam o mesmo valor semântico. Afirmação verdadeira já que os sufixos –ista e –eiro pode significar ocupação, trabalho.


 

Exercício 4) Derivação imprópria.

Derivação imprópria consiste em mudança de classe gramatical.

Os mais detrás quase que corriam. Há derivação imprópria nessa frase, porque detrás é advérbio, mas está usado como substantivo, já que vem antecedido de artigo.

Representava de outroras grandezas. Há derivação imprópria nessa frase, porque outrora é advérbio, mas está usado como adjetivo, já que modifica o substantivo grandezas.

De motivo nem lugar, nenhum, mas pelo antes, pelo depois. Há derivação imprópria nessa frase, porque antes e depois são advérbios, mas estão usados como substantivo, já que vêm antecedidos de artigo (pelo = por + o).

Ele batia com a cabeça, nos docementes. Há derivação imprópria nessa frase, porque docemente é advérbio, mas está usado como substantivo, já que vem antecedido de artigo.


 

Exercício 5) Formação de palavras.

Pneumotórax: Vocábulo formado por dois radicais: 1- pneumo-, radical grego que significa pulmão; 2- tórax. É formado por composição por justaposição.

Infiltrado: Há duas análises para esse vocábulo:

1- Se for adjetivo, será formado por derivação prefixal e sufixal, pois houve a anteposição do prefixo in- e a posposição do sufixo –ado, formador de adjetivos, ao radical do verbo filtrar: -filtr-. Ocorre prefixação e sufixação e não parassíntese, porque, se houver a retirada do prefixo, haverá a formação de uma palavra pertencente à Língua Portuguesa: filtrado. Veja um exemplo do adjetivo infiltrado:

Manuel Bandeira tinha uma escavação no pulmão esquerdo e o pulmão direito infiltrado. O significado de infiltrar é penetrar ou fazer passar um líquido, como por um filtro, através dos poros de um corpo sólido.

2- Se for particípio do verbo infiltrar, será formado por derivação prefixal, uma vez que –ado seria desinência de particípio, e não sufixo. Houve a anteposição do prefixo in- ao particípio do verbo filtrar. Veja um exemplo do particípio infiltrado:

A polícia tem infiltrado homens nas favelas.


6- O morfema –ada tem mais de um sentido:

É usado como sufixo formador de substantivo a partir de substantivo: cajuada: a partir de caju;

Caldeirada: a partir de caldeira

Cervejada: a partir de cerveja;

Aguada = provisão de água potável: a partir de água

É também usado como sufixo formador de substantivo a partir de verbo:

Freada: a ação de frear.

Engenheirada: apesar de não existir o verbo engenheirar, indica a ação de engenhar. Por exemplo: As tecnologias podem ser engenheiradas, transformando-se em produtos de mercado.


11- O processo de transposição de uma palavra de uma classe gramatical para outra é conhecido pelo nome de derivação imprópria. Onde ocorre derivação imprópria no excerto seguinte?

Saí, afastando-me dos grupos, e fingindo ler os epitáfios. E, aliás, gosto dos epitáfios; eles são, entre a gente civilizada, uma expressão daquele pio e secreto egoísmo que induz o homem a arrancar à morte um farrapo ao menos da sombra que passou. Daí vem, talvez, a tristeza inconsolável dos que sabem os seus mortos na vala comum; parece-lhes que a podridão anônima os alcança a eles mesmos. (Machado de Assis, Memórias Póstumas de Brás Cubas)

- Ocorre derivação imprópria em "... os seus mortos...", pois mortos foi usado por Machado de Assim como substantivo, mas originalmente é um adjetivo.


12- Afirmação incorreta:

  • Em "Precisamos descobrir o Brasil! / escondido atrás das florestas", pode-se substituir escondido por olvidado, embora modifique o sentido.

Certo. Olvidar significa esquecer, e olvidado, esquecido: O Brasil foi esquecido atrás das florestas. Muda o sentido, mas a frase fica adequada.

  • Em "E virão sírias fidelíssimas...", fidelíssimas tem o mesmo radical de fidelidade.

Certo. Fidelíssimo é o superlativo absoluto sintético de fiel, e fidelidade é o substantivo abstrato referente a fiel.

  • Piscina tem o mesmo radical de piscicultura.

Certo. Tanto o radical de piscina quanto o de piscicultura provêm do radical latino piscis, cujo significado é peixe.

  • Em "Precisamos adorar o Brasil / Se bem que seja difícil caber tanto oceano e tanta solidão",
    bem tem valor de superlativo.

Errado. Superlativo significa que exprime qualidade num grau muito elevado ou mais elevado. Na frase apresentada, se bem que é uma locução conjuntiva concessiva, que tem o mesmo valor de apesar de.

  • As palavras japonêsa, êsses, êle, e êste não foram transcritas em obediência à ortografia vigente.

Certo. As palavras japonesa, esses, ele e este não são acentuadas.


13- Qual o sufixo formador de advérbio?

O sufixo formador de advérbio é –mente.


14- Palavras cognatas são palavras que possuem o mesmo radical. Em qual grupo não há o mesmo radical?

Alguém – algo – algum: Mesmo radical.

Ler – leitura – lição: Mesmo radical. A origem de lição é o radical latino lectio, que significa ação de ler.

Ensinar – ensino – ensinamento: Mesmo radical.

Candura – cândido – incandescência: Radicais diferentes: candura e cândido têm o mesmo radical, cujo significado é branco, alvo, mas incandescência provém de incandescer, cujo significado é pôr em brasas.

4 comentários:

Catarino disse...

Olá paceiro. Passando para dar uma olha em seu blog e desejar bom feriadão.
Aproveito para perguntar se tens uma postagens explicando o uso dos porquês.
Abraço

ariel disse...

Caraka veio tava precisando fazer uma prova e nao sabia nada disso
seu blog me deu uma força e tanto

Sônia disse...

Estou com dúvidas a respeito do processo de formação das palavras embarcação e engarrafamento. Embarcar e engarrafar são parassintéticas, mas essas variações fiquei em dúvida.Poderia me ajudar?

Dílson Catarino disse...

Embarcação e engarrafamento são formadas por sufixação, a partir de embarcar e engarrafar.